Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
Notícias

Ativistas resgatam 200 cães usados como cobaias e usam as redes sociais para viabilizar adoções

 O grupo de ativistas já se mobilizou para achar um lar para os cães resgatados do Instituto Royal, em São Paulo



1.jpg Segundo ativistas, alguns cães usados em testes do Instituto Royal tinham tumores e estavam mutilados
18/10/2013 às 13:00

Ao menos 200 cães da raça beagle foram resgatados na madrugada desta sexta-feira (18) por dezenas de ativistas de um centro de pesquisa farmacêutica chamado Instituto Royal, na cidade de São Roque, interior de São Paulo. As informações são da Guarda Municipal e da Polícia Militar do município.

O mesmo grupo de ativistas já se mobilizou para achar um lar para os cães resgatados. Eles criaram uma página na rede social Facebook para conhecer candidatos a adotar os beagles. Os interessados podem acessar a página aqui.



O local já era sitiado pelos ativistas há cerca de uma semana em protesto contra a condição de supostos maus-tratos sofridos pelos cães usados como cobaias. O registro da ocorrência está sendo realizado na Delegacia de São Roque.


Por volta de 2h da madrugada desta sexta-feira (18), os portões do instituto foram arrombados e o local invadido. Uma fila indiana foi formada de dentro do prédio até a saída para o resgate dos cães.

Animais em péssimas condições

Dentre os cães resgatados na madrugada, se encontravam animais sem um dos olhos, com o pêlo raspado, e até um morto dentro de um saco plástico.

Os ativistas afirmaram se tratar de um ato de protesto contra o uso de animais em testes para a industria farmacêutica.


A reportagem tentou procurar mais informações sobre o Instituto Royal para saber que tipo de pesquisa é realizada com cobaias, mas o website da organização está fora do ar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.