Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
CIÊNCIA

Ato no INPA abre programação da Marcha pela Ciência no Brasil

Em Manaus, a manifestação acontece na portaria do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), situado na rua Otávio Cabral, bairro Petrópolis, Zona Centro-Sul



_ndice.jpg (Foto: Evandro Seixas)
19/04/2017 às 10:12

Pesquisadores, estudantes e integrantes de movimentos em favor da Ciência e Tecnologia (C&T) promovem um ato público, nesta quinta-feira (19), para chamar atenção da sociedade para a redução dos investimentos em C&T no Brasil. Em Manaus, a manifestação acontece na portaria do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), situado na rua Otávio Cabral, bairro Petrópolis, Zona Centro-Sul.

De acordo com um dos organizadores do movimento, Jorge Lobato, o ato em defesa da ciência e tecnologia faz parte das atividades que ocorrerem a partir do dia 22, que é a Marcha pela Ciência em todo Brasil. "Nós estamos aqui para defender o conhecimento sem corte. Estamos indignados com a política que é oferecida a ciência e tecnologia no Brasil", disse.



E precisamente na Amazônia, segundo ele, o corte é muito mais impactante por uma série de fatores geográficos, que é a questão de logística. " Então, o INPA sofre a cada momento com corte, não só pela falta de orçamento, mas principalmente pela falta de recomposição de seu quadro", destacou Lobato.

Os defensores dizem que a ciência brasileira nunca esteve tão pobre. O orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para este ano é metade do que era em 2010 e um quarto menor que dez anos atrás, em valores corrigidos pela inflação. Os institutos de pesquisa estão sem dinheiro até para pagar a conta de luz e muitos temem que a situação piore. É bom lembrar que agora o orçamento é válido por 20 anos.

Marcha pela Ciência e Tecnologia em todo o Brasil

No próximo dia 22, cientistas e entusiastas de todo o mundo se unirão para marchar por mais visibilidade e credibilidade para a Ciência. Esse ato está previsto para acontecer em mais de 300 cidades de todo mundo. Em Manaus, a Marcha acontecerá no Centro, com concentração prevista para às 10h, no Museu da Amazônia, no Largo São Sebastião.

De acordo com os organizadores, esta será a primeira ação de um movimento global, visando defender o papel vital que a ciência desempenha para a saúde, para a economia, para a segurança e outros seguimentos e que contribuem para a qualidade de vida de todas as pessoas. “Essa marcha será uma celebração para a ciência, até porque visa estimular muitas pessoas, que valorizam a ciência e que têm se mantido silenciosas, apesar dos alertas dos cientistas do risco da própria continuidade da vida humana e o futuro do planeta”, disse Walter Matos, secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas (SINDSEP-AM).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.