Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
SALÃO INTERNACIONAL

Automóveis com menos emissões de gases são destaque na 22ª Fenatran

Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga começou nesta segunda-feira (14) em São Paulo (SP). Considerado o principal evento do segmento na América Latina, feira tem meta de receber mais de 60 mil visitantes



_MG_6933_ED9ABDA5-CD79-4D45-827C-D0C5108A99F4.jpg Foto: Reprodução/Fenatran
15/10/2019 às 15:30

O 22º Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga (Fenatran) começou oficialmente nesta segunda-feira (14) em São Paulo (SP). Com novidades off road para o campo que envolvem estruturas mais firmes e tecnologia autônoma, os principais estandes divulgaram uma estratégia em comum: traçar o melhor e mais rápido caminho à redução de emissão de gases poluentes e consolidar o portfólio de combustíveis alternativos sustentáveis.

Considerado o principal evento do segmento na América Latina, a feira tem a meta de receber mais de 60 mil visitantes do Brasil e do Mundo. No último domingo (13), nove fabricantes divulgaram à imprensa brasileira e estrangeira as atualizações de suas linhas de sucesso e lançamentos previstos ainda para este ano e o segundo semestre de 2020.



Abrindo o dia, a alemã VW para Caminhões e Ônibus aumentou os ânimos com o anúncio do primeiro caminhão totalmente elétrico produzido e distribuído em série em território nacional. O e-Delivery 14 toneladas vai contar com oito parceiros nas diferentes etapas de fabricação e montagem que deve acontecer em Resende (RJ). A empresa está em adaptação do seu parque industrial com montagem das peças elétricas, energização e inspeção de qualidade.

O presidente e CEO da VWCO, Roberto Cortez, frisou que esse é o primeiro empreendimento do mercado automotivo elétrico da empresa. “Vamos entrar para a história da indústria de autopeças mundial”, destacou. A produção começa no ano que vem e em meados, sem data marcada, o caminhão já deve estar disponível nas estradas. O e-Delivery de 11 toneladas será produzido na sequência, integrando o catálogo elétrico.

Nas demais linhas, Cortez apresentou 15 novos modelos e uma marca de conectividade com soluções em nuvem que permite o cliente selecionar serviços próprios e de parceiros através de um marketplace. No segmento de 9 a 11 toneladas, o novo Delivery Express 11.180 apelidado de DLX é potente com seu sistema de tração 4x4, transmissão automática e baú de fábrica. O ganho calculado é de 52% sobre a versão 4x2.

A expectativa de retomada para o setor de caminhões e ônibus é alta desde o início do ano. A DAF, por exemplo, divulgou um investimento de R$ 100 milhões neste ano, aumentando a disponibilidade de peças para o mercado interno e a exportação. Mesmo com uma fatia pequena do consumo interno – cerca de 10% no ano passado –, o diretor comercial Luis Gambim comemorou os mais de 7 mil emplacamentos da marca.

Outra fabricante que deu números positivos foi a Volvo, com 45% de crescimento até agora no segmento de mais de 16 toneladas. Os bons resultados são investidos em tecnologia e biossegurança para a performance dos veículos de estrada. A Mercedes-Benz anunciou o novo Actros, que identifica pessoas em frente ao caminhão com a tecnologia ABA 5, evitando colisões frontais. O piloto automático preditivo e a câmera digital do retrovisor diminuem ainda mais o ponto cego.

No conceito de indústria 4.0, o portfólio da marca concentra inovações em realidade aumentada e Big Data com um sistema de caminhões conectados ao redor do globo terrestre. Para avançar às soluções técnicas sustentáveis, a SAE, associação para pesquisas de mobilidade, apresentou uma gama de diversas fontes renováveis de combustíveis estudadas, com destaque ao biometano e ao modelo híbrido plugin, com até 90% a menos na emissão de CO2.

O caminhão mais rápido do mundo

As últimas semanas foram de olhares atentos para o lançamento do Iron Knight – Cavaleiro da Noite em tradução, da Volvo. Isso porque o veículo já é dono de dois recordes mundiais conferidos pela Federação Internacional de Automobilismo, nas marcas de 0 a 500 metros e 0 a 1.000 metros. O motor possui 2.400 cavalos e torque de 6.000 Nm, produzido no intuito de destacar grande desempenho. A nova tecnologia de aceleração inteligente também entra na esteira das novidades.

A Volvo também comemora os 40 anos de presença no Brasil e lança o FH, série especial baseada no primeiro caminhão produzido por ela em 1980. Serão 40 unidades do modelo Top Class, reunindo atributos em conforto, performance, comunicação e segurança. As faixas laterais inspiradas no N10 somarão à cor retrô de White Sky. Os avanços permitiram trazer o veículo até 10% mais econômico, com novo software para o motor, novos componentes internos e lubrificante avançado também presentes nas linhas FM e FMX. Novos algoritmos identificam a necessidade real de torque e potência conforme a topografia e a carga, controlando a injeção de combustível de forma ultra precisa para reduzir o consumo.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.