Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
Notícias

Avenida do Turismo contempla os principais empreendimentos de venda de lotes em Manaus

Embora existam desde a década de 70, os loteamentos ganharam força recentemente, com o incremento do setor imobiliário da capital amazonense



1.jpg Ao longo da avenida do Turismo há muitos loteamentos com fachadas atrativas e outros ainda em fase de acabamento
06/03/2013 às 09:16

O setor imobiliário em Manaus tem demonstrado acentuada queda pelas construções verticais, mas há um número pequeno de empresas que estão apostando na venda de lotes para construção de residências, com algo em comum: os principais loteamentos delas estão localizados na avenida do Turismo, no bairro do Tarumã. O preço deles varia de R$ 57 mil a R$ 280 (ver quadro de preços ao lado), segundo levantamento realizado nesta terça-feira (05), tem pela reportagem.

Embora existam desde a década de 70, os loteamentos ganharam força recentemente, com o incremento do setor imobiliário da capital amazonense. Segundo a corretora Jaqueline Andrade, trata-se de uma nova cultura do manauara, saturado com o tanto de prédios existentes. “Em Manaus, hoje o que impera é apartamento, dificilmente se vê casa”, disse.

Atualmente, a Divisão de Parcelamento do Solo (DPS), do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento (Implurb), conta com uma lista de 220 loteamentos aprovados na cidade, que datam de 1970 até 2011. Dentre os que tiveram projeto aprovado neste último ano estão os residenciais Vila Suíça e Vila Suécia (este último ainda não está disponível para venda), ambos na avenida do Turismo, onde ontem outros sete empreendimentos do gênero estavam com os stands abertos.

No Villa Suíça, o padrão dos lotes é de 200 metros quadrados, ao custo de R$ 57,50 mil. O empreendimento é um exemplo de que o custo pode “salgar”, em todos os casos, a partir da escolha por financiamento, com entrada mínima de R$ 2.875. As três parcelas iniciais são de R$ 2.275 e as restantes (117) ao custo de R$ 699,99, na qual estão inclusas as taxas de 0,95% ao mês. No saldo total, o cliente terá desembolsado em torno de R$ 91,60 mil. Vale lembrar que as parcelas também passam pela correção monetária, estabelecidas pelo  Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM).

Na pesquisa também foi possível notar que, dependendo da empresa responsável pela venda, as formas de pagamento podem ser alteradas. O pagamento de um lote na Marina Rio Bello, por exemplo, é feito somente à vista pela construtora responsável, mas por uma das associadas, ainda é possível encontrar condições de financiamento.

Legislação

O consumidor precisa estar atento às leis que regem a venda de loteamentos e obrigam os responsáveis a realizar obras de infraestrutura nos lotes, como a pavimentação das ruas. No Implurb, há uma lista com 168 loteamentos em situação irregular. Outros 49 estão com processos em tramitação.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.