Publicidade
Cotidiano
Notícias

Bancas de revista do centro de Manaus receberão estrutura colonial portuguesa

Semc informou que todas as revistarias e sebos do Centro vão ter um padrão arquitetônico português 15/08/2013 às 08:57
Show 1
Bancas existentes hoje poderão ser vendidas pelos proprietários para serem instaladas em outras zonas de Manaus
Florêncio Mesquita ---

As bancas de revistas localizadas no Centro serão substituídas por estruturas de estilo colonial português. A mudança faz parte das intervenções que a Prefeitura de Manaus faz na região. Elas seguirão o padrão arquitetônico que remete a chamada “Belle Époque”.

Os atuais modelos de bancas serão retirados e podem ser transferidos para outras zonas de Manaus. Os permissionários donos das bancas continuarão nos mesmos locais sem sofrer alteração. Os detalhes de orçamento e data da mudança ainda estão sendo definidos.

A transformação do Centro para o estilo colonial português contemplará também lixeiras, floreiras, postes de iluminação pública, até pontos de ônibus.

O projeto da Secretaria Municipal do Centro (Semc) só deve ser colocado em prática logo após a transferência dos camelôs que ocupam as ruas para Centros de Comércio Popular (CCPs). Parte dos camelôs deve ser transferida para os CCPs ainda este ano. Atualmente, existem vários modelos de bancas de revistas e jornais no Centro. A ideia é padronizar todas.

Intervenção semelhante foi realizada, em 2009, na praça Heliodoro Balbi, onde as bancas de revistas e sebos de livros usados foram transferidos para abrigos padronizados no estilo colonial. O mesmo ocorreu no Largo de São Sebastião, no entorno do Teatro Amazonas.

Conforme o titular da Semc, Rafael Assayag, o projeto vai resgatar o aspecto que foi sendo perdido ao longo dos anos e por intervenções realizadas por quem exerce atividade de comércio na área.

A Semc chegou a estudar a possibilidade de instalar banheiros públicos nas novas bancas de revistas. Porém, a ideia foi descartada porque as bancas ficariam maiores que o projeto a ser realizado, uma vez que, além dos banheiros masculino e feminino, seriam necessários também banheiros especiais para pessoas com deficiência. “Com três banheiros, sendo um adaptado, o volume da banca seria muito grande do ponto de vista urbanístico que queremos realizar”, disse.

Blog

Rafael Assayag Secretário Municipal do Centro “Para requalificar o Centro o mais rápido possível, como a população quer e precisa, tivemos de enfrentar tabus e questões políticas. Assuntos que antigos gestores evitaram. Esses assuntos esbarravam nos hotéis que serviam para atividade ilícitas, retirada de lanches construídos em local irregular e bares que estavam sujando as ruas. Todo mundo dizia que era impossível de ser feito porque bateria de frente com questões políticas. O resultado tem aparecido. A população tem aprovado as intervenções e é com muita felicidade que vemos isso. A prefeitura tem trabalhado incessantemente para requalificar o Centro e vai continuar as ações para melhorar a área para a população de Manaus”.

Publicidade
Publicidade