Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Notícias

Banco de leite beneficia mais de 12 mil crianças

Todas as maternidade de Manaus estão segundo Agnaldo Costa, habilitadas para fazer a coleta de leite materno



1.jpg O BLH foi avaliado como um dos melhores no Brasil pelo Ministério da Saúde
05/08/2013 às 11:38

Mais de 12,5 mil recém-nascidos, cujas mães não podem amamentar, foram beneficiados pelo Banco de Leite Humano (BLH), Fezinha Anzoategui, que funciona no Instituto da Mulher Dona Lindu (IMDL), na Zona Centro-Sul de Manaus, nos últimos três anos. Desde a inauguração, em agosto de 2010, até junho deste ano, o instituto recebeu um total de 1.860 litros de leite humano, provenientes de 3.384 mães doadoras.

Os dados foram divulgados na manhã desta segunda-feira (5), na cerimônia em que foi comemorado o aniversário do banco de leite.

O BLH foi avaliado como um dos melhores no Brasil pelo Ministério da Saúde, em função da estrutura, humanização e números de mães e crianças atendidas. Para o diretor do instituto, Agnaldo Costa, a avaliação revela o trabalho realizado com o intuito de reduzir os índices de mortalidade infantil na capital.

Segundo ele, apesar do alto número de partos registrados diariamente na cidade, nem todas as mães se tornam doadoras. Para estimular a doação, os profissionais da saúde que atendem as mães as orientam sobre o gesto para ajudar crianças que precisam do leite materno. “A doação é voluntária, não podemos forçar ninguém a doar o próprio leite. No entanto, toda mãe saudável produz um excedente de leite que supre a necessidade do filho e é desperdiçando. Tentamos fazer com esse excedente seja destinado a quem precisa por meio da doação”, disse.

Como doar

Todas as maternidade de Manaus estão segundo Agnaldo Costa, habilitadas para fazer a coleta de leite materno. Contudo, ele ressalta que existem três bancos de leite com maior estrutura na cidade. O primeiro é o Fezinha Anzoategui, o outro funciona na maternidade Ana Braga, na Zona Leste, e o terceiro na maternidade Azilda da Silva Marreiros, na Zona Norte.

“A mãe que quiser doar e fazer um gesto de amor para ajudar outra criança basta procurar uma dessas unidades e dizer que se tornar uma doadora. Não há nenhum problema, nenhum risco para a saúde, pelo contrário, só gera benefícios para a mulher que vai se sentir bem em ajudar e para a criança que vai ter o leite materno, alimento fundamental para evitar uma série de doenças”, disse.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.