Publicidade
Cotidiano
Notícias

Barco-escola Senai Samaúma 2 forma 756 alunos em Tefé e segue nesta quarta (4) para Coari

Embarcação do Senai parte nesta quarta-feira (4) rumo ao município de Coari para continuar cronograma de capacitação no interior do Amazonas 04/03/2015 às 09:36
Show 1
Alunos recém-formados pelo Senai vão se organizar em associações e cooperativas para gerar renda em Tefé
Natália Caplan Coari (AM)

A próxima parada do Barco-Escola Senai Samaúma 2 será Coari (a 363 quilômetros de Manaus). O anúncio foi feito pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva, durante a formatura das primeiras turmas. Na cerimônia, realizada no auditório Canaã, em Tefé (a 575 quilômetros), 756 alunos foram oficialmente reconhecidos como profissionais de diferentes áreas.

“O barco sairá amanhã (hoje) de manhã de Tefé em direção a Coari. Serão 12 horas de viagem”, informou. Questionado sobre o clima de tensão política na Terra do Gás — à espera do cumprimento da sentença do Superior Tribunal Eleitoral (STE) sobre a posse do novo prefeito —, o gestor foi enfático. “Não nos envolvemos em questões políticas. Independentemente dos acontecimentos, o barco seguirá a programação”, afirmou.

Assim como ocorreu em 1979, quando o Samaúma 1 levou o trabalho inédito para o interior, os moradores tiveram a oportunidade de inaugurar a segunda embarcação. Os inscritos escolheram entre 22 cursos técnicos oferecidos dentro da estrutura. “Tefé foi presenteado com essa inauguração. Lá, nós fizemos o levantamento vocacional do município. Não só levamos qualificação profissional, mas a cidadania, que é muito mais importante”, disse.

Nesses 36 anos, o programa de educação itinerante qualificou 2.085 moradores da cidade e comunidades próximas, em áreas como panificação, mecânica e eletricidade. Na grade atual, foram oferecidos ainda os cursos de tecnologia da informação, empreendedorismo, modista costureira, entre outros. Já são aproximadamente 50.791 formados, em 65 cidades do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará e Amapá.

“Em Tefé, tivemos 22 cursos, mas temos mais de 50 na nossa grade. A estrutura é muito completa, mas é sempre necessário que tenha participação local e a prefeitura é o melhor parceiro para que possamos mobilizar a população”, disse o diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-AM), Aldemurpe de Barros.

Formandos esperam por apoio

Depois de quase três meses de curso, os mais de 700 formandos, agora, esperam receber apoio da Prefeitura de Tefé para dar continuidade ao trabalho, com a criação de cooperativas ou associações referentes às áreas que estudaram. Segundo o prefeito, Jucimar Veloso, o “Papi”, haverá esse apoio. “Eu pretendo, sim, oferecer uma estrutura a esses mais de 700 tefeenses que, hoje, estão aptos ao mercado de trabalho”, ressaltou.

De acordo com ele, a capacitação de mão de obra qualificada é extremamente necessária, pois o município atende moradores de comunidades e cidades próximas. “A saída é ir ao encontro dos projetos de geração de emprego e renda”, afirmou.

Uma das novidades em relação a isso é a construção de um gasoduto ligando a Coari. “Uma equipe da Petrobras virá para uma reunião em 15 dias. Será um investimento de mais de R$ 700 milhões. Isso será muito importante para nós”, enfatizou.

Publicidade
Publicidade