Publicidade
Cotidiano
AMAZONAS

Batalhão Ambiental da PM resgatou mais de 300 animais em 2018; quelônios são maioria

Somado ao trabalho do Ipaam, o número de animais resgatados no Estado ultrapassa 980 28/01/2019 às 16:13
Show quelonios apreendidos edfad9ba 5a7c 4db4 8de7 312813b942f7
Foto: Divulgação/Arquivo
acritica.com Manaus (AM)

Mais de 300 animais silvestres foram resgatados ou apreendidos pelo Batalhão de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (BPAMB), entre janeiro e dezembro de 2018. Somado ao trabalho do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que resgatou 685 no ano passado, o número de recolhidos no Estado ultrapassa 985.

Durante o ano, 169 ocorrências foram registradas e atendidas pelo BPAMB. Entre os animais recuperados pelo Batalhão, 63 ocorrências estão relacionadas ao resgate de répteis como tartarugas, tracajás, cobras e jacarés. Outras 53 ocorrências envolveram a recuperação e apreensão de mamíferos como macacos e bichos-preguiça e mais 53 envolveram aves como tucanos, papagaios, gaviões e araras.

O subcomandante do Batalhão de Policiamento Ambiental, major Madson dos Santos Correia, explicou sobre o alto índice de resgate e apreensão de quelônios. “Isto está ligado à cultura de consumo deste tipo de espécie aqui na nossa região”, disse.

Ainda segundo o major, o Batalhão recebe muitas denúncias. “Quando o policiamento chega ao local, muitas vezes confirma que eles são criados para a reprodução e posteriormente para venda”, explicou.

Criar animais silvestres em cativeiro é crime e o infrator pode pagar multas ou até mesmo ser preso.

Entre as espécies mais resgatadas pelo Ipaam estão jiboia, jacaré, iguana, preguiça e pássaros, de acordo com a Gerência de Fauna. Em Manaus, o resgate funciona diariamente das 8h às 17h, incluindo sábados, domingos e feriados em regime de plantão.

Após o resgate

Em ações que necessitam de cuidados médicos, como em resgates de animais mantidos em cativeiros e que se encontram debilitados ou feridos, o Batalhão também atua em parceria com equipes médicas compostas por veterinários e enfermeiros.

“Os animais recebem os primeiros socorros e todo o atendimento de urgência é feito no local. Depois, os animais são encaminhados, na maioria das vezes, para o Ibama ou mesmo soltos na natureza se estiverem recuperados”, disse o tenente-coronel Marlon Nazereno Soares Benfica, disse o Batalhão de Policiamento Ambiental.

Para denúncias ou pedidos de resgate, a população pode entrar em contato pelo telefone do Batalhão, no número 98842-1547, ou mesmo para 190 e 181, o Disque-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Publicidade
Publicidade