Publicidade
Cotidiano
SEGURANÇA

Batalhão de Aviação realiza exercício de preparação para Jogos Olímpicos em Manaus

Cerca de 300 homens atuarão nos jogos do torneio de futebol das Olimpíadas na capital, do dia 4 a 9 de agosto. Militares realizaram reconhecimento dos principais pontos de concentração de pessoas nos dias de competição 22/07/2016 às 11:06
Show exercito
Militar do Bavex observa pontos estratégicos para segurança dos jogos em Manaus (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Luana Carvalho Manaus (AM)

O 4º Batalhão de Aviação do Exército (Bavex) finalizou, ontem, o exercício de preparação para garantir a segurança nos dias de jogos da Olimpíada Rio 2016 em Manaus. Os militares fizeram um reconhecimento dos principais pontos de concentração de pessoas nos dias de competição, que acontecerão entre 4 e 9 de agosto. Ao todo serão utilizados sete helicópteros para atuar principalmente em ações de emergência e contra ataques terroristas.

“Ataques terroristas fazem parte da preparação. Nós não estamos voltados somente para isso, mas é uma das possibilidades e estaremos prontos para qualquer coisa”, frisou o tenente-coronel Fábio Costa, comandante do Bavex. Serão três aeronaves modelo Black Hawks, de fabricação norte-americana; duas Cougares e duas Panteras, ambas francesas. Cada uma, segundo o comandante, equipada para atender um tipo de demanda nos serviços de segurança.

“Nós trabalharemos com o Exército, onde fazemos parte da tropa do Centro de Operações dentro do Comando Militar da Amazônia (CMA) e estaremos prontos para atuar em qualquer urgência ou emergência, como escolta de comboio, infiltrações de tropas, deslocamento de tropas e transporte de feridos”, completou Fábio.

Aproximadamente 300 homens, entre pilotos, mecânicos de voo e mecânicos de manutenção, pessoal de busca e salvamento, equipes de abastecimento, de segurança e apoio administrativo atuarão nos jogos do torneio de futebol da Olimpíada em Manaus. Ontem, aconteceu o último sobrevoou teste nos principais pontos de aglomeração de pessoas, como os hotéis onde as delegações estarão hospedadas e nos centros de treinamento: complexo esportivo Clube do Trabalhador do Amazonas (Sesi), estádio Ismael Benigno, estádio Municipal Carlos Zamith), Ponta Negra e Arena da Amazônia.

Desafios

Para o tenente-coronel, o maior desafio é descobrir o cenário em que as aeronaves precisarão ser equipadas. “Para isso treinamos todas as ferramentas que temos disponíveis, voos à noite utilizando equipamentos de visão noturna, pousos em regiões pré-determinadas e em locais limitados, para que tudo transcorra tranquilamente”. Segundo ele, nos locais em que não der para pousar o helicóptero, caso seja necessário, os militares utilizarão outros equipamentos, como o rapel.

Protocolo igual a da Copa de 2014

O tenente coronel do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Franclides Ribeiro, que também acompanhou o sobrevoo de reconhecimento, informou que o protocolo de segurança será o mesmo utilizado durante a Copa do Mundo. “Em relação aos jogos na Arena da Amazônia, o raio de segurança é num perímetro de 1 quilômetro. Só entra neste raio quem estiver com os tickets e todos serão revistados, tanto com detectores de metal quanto com a busca pessoal”. O mesmo procedimento valerá para os centros de treinamento, onde somente as delegações ultrapassarão o limite determinado. Em dias de jogos, ao menos 500 policiais militares atuarão ao redor da Arena da Amazônia.

Publicidade
Publicidade