Publicidade
Cotidiano
BEBÊ

Bebê de um mês é encontrada morta em casa e mãe é presa suspeita de matá-la

Pâmela Sophia morreu após a mãe voltar de uma festa. A principal suspeita é que a Valdiza, de 21 anos, tenha chegado embriagada e deitado por cima da filha 28/01/2018 às 17:10 - Atualizado em 29/01/2018 às 15:33
Show 39b09eab 8f10 42ec a20c 5025a770fda4
Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

A vida da menina Pâmela Sophia Oliveira de Souza só durou um mês. Ela foi encontrada morta na manhã deste domingo (28) com marcas roxas nas costas e a mãe dela, Valdiza Oliveira da Silva, de 21 anos, foi presa como a principal suspeita de ter tirado a vida da criança. Tudo aconteceu na casa onde as duas moravam, no bairro Manicorezinho, no município de Manicoré, a 332 quilômetros de Manaus.

De acordo com informações repassadas à polícia pelos avôs paternos da menina, Pâmela morreu depois que a mãe voltou de uma festa em um boteco da cidade. A principal suspeita é que a mãe tenha chegado embriagada na residência e deitado por cima da filha. Valdiza foi presa em flagrante dentro da casa e levada para o 72º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Os avôs contaram à polícia que Valdiza é natural de Humaitá, município a 590 quilômetros de Manaus. Ela se envolveu com o filho deles, um rapaz com problemas mentais, e já chegou a Manicoré grávida. Depois que a menina nasceu, a avó pediu a criança para criá-la, mas a mãe se negou a dar. Com o nascimento da menina, Valdiza passou a sair de casa todas as manhãs dizendo que ia trabalhar, mas ninguém sabia onde. A mãe de 21 anos voltava no início da noite e, enquanto isso, o bebê ficava com os avôs.

Nesse último sábado (28), Valdiza saiu para trabalhar como de costume e voltou para casa por volta das 15h. À noite, ela se arrumou, deixou a criança com os avôs e disse que ia para um boteco. Por volta das 4h, Valdiza retornou da festa, pegou a criança e a levou para dormir com ela.

Conforme os avôs, por volta das 6h, eles foram acordados com Valdiza gritando pedindo socorro dizendo que a filha estava morrendo. Do nariz da criança estava saindo sangue. Os avôs, então, tentaram reanimá-la, e a levaram para um hospital, onde foi constatado que Pâmela já estava em óbito. As manchas pelo corpo da menina levaram a polícia desconfiar de que a mãe tinha matado a filha e foram à casa da suspeita e a prenderam em flagrante.

Presa, Valdiza disse que não sabe o que aconteceu e quando acordou a filha já estava desacordada. “Eu não sei o que aconteceu, porque depois que deitei na cama eu apaguei”, relatou a mulher à polícia. Valdiza foi indiciada pelo crime de homicídio culposo, que é aquele que o autor não teve a intenção de cometer o crime. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil no 72º DIP.

Publicidade
Publicidade