Publicidade
Cotidiano
Notícias

Belão sinaliza apoio a reeleição de Josué Neto (PSD) na disputa pela presidência da ALE-AM

Um dos coordenadores do bloco ligado ao senador Eduardo Braga diz que não pretende concorrer e que é leal ao presidente 02/12/2014 às 11:14
Show 1
Deputado Belarmino Lins, que atua há mais de 20 anos como parlamentar, diz que é cedo para articular a presidência
Raphael Lobato Manaus (AM)

Membro do PMDB do senador Eduardo Braga, o deputado vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), Belarmino Lins, afirmou, ontem, que deverá dar apoio à reeleição de Josué Neto (PSD) na disputa pela presidência da casa, por questões de “lealdade” e “princípios”. O decano resiste em aderir ao blocão de oposição instalado no parlamento e descarta “se indispor” com o governo.

“Eu sempre ouço o meu presidente e sou o primeiro vice-presidente de Josué Neto há dois anos. Tenho dever de lealdade e companheirismo com ele, por isso, posso sim apoiá-lo. Não vou trabalhar contra ele. Não vou sair atirando em qualquer um, não vou chutar o pau da barraca. Eu tenho valores, tenho princípios. Nunca fui à tribuna falar mal dele, isso não vai mudar”, disse o peemedebista.

Após carimbar a primeira movimentação contra o governo com uma proposta de emenda que diminui o poder de manobra orçamentária do Executivo, o blocão deverá lançar candidatura própria na disputa pela presidência. Belarmino descarta a intenção de ser o candidato do grupo de 11 parlamentares. “Se vierem conversar comigo, eu direi que pelo que eu conheço do parlamento, é prematuro qualquer articulação nesse momento. Na política, as nuvens aparecem e desaparecem”, disse.

Há 24 anos no parlamento sem nunca ter feito oposição, o deputado disse que não vai se indispor com o governo. “Eu aceito as posições, mas não irei para o confronto, para a aventura, não tenho mais idade pra isso”, concluiu Belarmino.

Entre os governistas, a disputa pela presidência se concentra agora entre o PSD do ex-governador eleito Senador Omar Aziz e o Pros do governador José Melo. Para engrossar o apoio na casa, Josué Neto tem acenado para a base aliada, mas sofre resistência de parlamentares que preferem alternância na gestão. Já o líder do governo, Sidney Leite (Pros), resiste em aceitar o convite para ocupar a pasta de Produção Rural (Sepror) e quer o aval de Melo para a presidência da Assembleia.

As eleições deverão ser realizadas em 1º de janeiro, na posse dos integrantes da nova legislatura. O processo se dará com 11 deputados eleitos pelo grupo de Braga e outros 13 parlamentares do bloco do governo.

Publicidade
Publicidade