Quinta-feira, 20 de Junho de 2019
BRUMADINHO

BNDES anuncia crédito para municípios afetados por rompimento de barragem

A linha de empréstimos poderá ser requerida tanto por usuários de crédito do BNDES quanto por outros clientes dos agentes financeiros



bndes_CC061635-D3E2-46C8-AE3D-03DA14FD32DC.jpg Foto: Agência Brasil
29/01/2019 às 09:52

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou hoje (29) que autorizará crédito para municípios em “estado de emergência” em razão de rompimento ou colapso de barragens. Antes apenas cidades em “estado de calamidade pública” (situação mais grave do que a "emergência"), como Brumadinho, podiam recorrer à linha de apoio.

Com a ampliação da linha de crédito, empresas dos municípios mineiros de de Belo Vale, Bonfim, Ibirité, Igarapé, Itabirito, Itatiaiuçu, Mário Campos, Moeda, Nova Lima, Rio Manso, São Joaquim de Bicas e Sarzedo também poderão recorrer ao BNDES.

A linha de empréstimos poderá ser requerida tanto por usuários de crédito do BNDES quanto por outros clientes dos agentes financeiros, isto é, dos bancos repassadores dos recursos do BNDES na região. O BNDES tem uma exposição de mais de R$ 2 bilhões através do crédito indireto nessa região.

A linha de crédito permite empréstimos até R$ 2,5 milhões, com 90 meses para pagamento e carência de 36 meses para começar a pagar. Os períodos de quitação do empréstimo são definidos pela instituição repassadora. A remuneração desse recurso é vinculada à TLP, a taxa de captação do BNDES criada pela lei em 2017.

O BNDES também informou que reabrirá a Linha BNDES de Refinanciamento de Operações Ativas dos Agentes Financeiros (BNDES Refin). A medida – que será retroativa a janeiro – pode beneficiar aquelas 4,8 mil empresas da base de clientes do banco que atuam nas localidades atingidas pela tragédia.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.