Domingo, 08 de Dezembro de 2019
ECONOMIA

BNDES lança processo que reduz prazo para aprovação de crédito

O BNDES criou uma etapa de habilitação que funcionará como porta de entrada dos pedidos de financiamento. Nessa etapa, algumas situações serão analisadas



divulga__o_alterar_E3C64F43-445B-4560-9D84-90C72A8F3CEC.JPG Após a empresa ser declarada habilitada, os pedidos de empréstimo passarão por quatro esteiras de crédito (Foto: Divulgação)
26/10/2018 às 14:20

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social abriu hoje (26) um novo processo de concessão de crédito que separa a análise de clientes e de projetos para reduzir os prazos de aprovação dos pedidos. Segundo o banco, com o novo processo, que deve estar concluído até o fim do ano, o tempo médio de liberação de recursos deve cair entre 43% e 75%, de acordo com o tipo de financiamento.

O BNDES criou uma etapa de habilitação que funcionará como porta de entrada dos pedidos de financiamento. Nessa etapa, serão analisados cadastro, compliance(prática de agir de conformidade com as normas vigentes) e rating (risco de crédito). Segundo a assessoria de imprensa da instituição, uma vez concluídas as avaliações, o cliente terá livre acesso às várias linhas de crédito da instituição.



Esteiras de crédito

Após a empresa ser declarada habilitada, os pedidos de empréstimo passarão por quatro esteiras de crédito, de acordo com sua característica: automática, simplificada, corporativa e project finance (projeto que tem como garantia o próprio fluxo de caixa).

“Pela esteira automática, tramitarão os financiamentos com escopo predeterminado, exemplo do capital de giro e da compra isolada de máquinas e equipamentos nacionais. A esteira simplificada destina-se, majoritariamente, a operações de financiamento a planos de investimentos de pequenas e médias empresas, com valor de apoio até R$ 10 milhões”, explicou o BNDES.

A terceira e a quarta esteiras (corporativa e project finance) destinam-se aos pedidos de financiamento para projetos mais complexos, entre os quais expansão de capacidade, inovação, infraestrutura e os chamados greenfields (novos investimentos). Tais projetos necessitam de prazo de análise mais longo que os demais, dos quais se diferenciam pela característica de garantias da operação. “Em projetos desse tipo, o BNDES continuará com suas práticas de avaliação de mérito quanto à efetividade, considerando as dimensões de impacto e sustentabilidade econômica, social e ambiental, como é característica das avaliações realizadas por bancos de desenvolvimento.”

As operações continuarão dependendo de aprovação da diretoria e do Comitê de Elegibilidade de Operações e Crédito do banco. Na avaliação do BNDES, o novo processo de concessão de crédito, que se refere somente às operações diretas, ou seja, em que não há intermediação de agentes financeiros credenciados, vai reduzir também a burocracia da contratação. Nas operações indiretas, os recursos continuarão sendo concedidos por meio da rede de agentes do BNDES.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.