Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
Notícias

Bolsa Universidade completa 3 anos em Manaus

O Programa Bolsa Universidade (PBU), da Prefeitura de Manaus, completa três anos, neste domingo (8). O Programa já concedeu  38.001 bolsas de estudo, distribuídas em mais de 55 diferentes cursos de nível superior, oferecidos por 14 instituições particulares de ensino, em Manaus.



1.jpg Em três anos, mais de 230 mil pessoas se inscreveram para concorrer a bolsas de estudo do PBU
06/07/2012 às 18:13

Criado pela Lei Nº 1.357, de 8 de julho de 2009, o PBU é um programa socioeducacional, que tem a finalidade de apoiar pessoas que desejam cursar nível superior. Para tanto, são concedidas bolsas de estudo integrais ou parciais, para cursos de graduação e sequenciais de formação específica. As bolsas de estudo são destinadas a pessoas de baixa renda, comprovadamente sem condições de custear seus estudos, em Instituições Particulares de Ensino Superior (IES).

Em três anos, mais de 230 mil pessoas se inscreveram para concorrer a bolsas de estudo do PBU. À frente desde o início do Programa, o presidente da Fundação Municipal de Inclusão Socioeducacional (FMdS), Rony Siqueira, explica que desde a criação o PBU já evoluiu bastante. “Posso garantir às instituições parceiras e a todos os bolsistas: esta é uma solução de governo consolidada, permanente e continuará crescendo, como certamente é da vontade de todos os manauenses”.



Perfil dos Bolsistas

O PBU promove a inclusão educacional principalmente das mulheres, que são o maior público de beneficiados: 71%. Além disso, o Programa tem sido responsável pela inclusão educacional de adultos, pois muitos dos bolsistas já estavam fora da sala de aula há anos. “Cinquenta e oito por cento dos nossos bolsistas têm entre 26 e 68 anos”, informa Rony, lembrando que 90% dos contemplados provêm de escolas públicas.

Francivânia Vieira, 34, estudante de Psicologia, bolsista desde 2011 e hoje estagiária da FMdS fala das mudanças que o Programa proporcionou à sua vida. “Soube do PBU, por uma amiga e fui incentivada a participar da seleção. Fui contemplada com uma bolsa e desde então estou dando passos para a concretização de um sonho”, revela ainda que têm estimulado às mulheres de seu grupo religioso a fazer o mesmo, pois essa oportunidade precisa ser compartilhada.

Neuza Oliveira, 53, estudante de Serviço Social, bolsista e estagiária da FMdS, revela que estava há 20 anos sem estudar e, com os filhos adultos e netos. “Desde que recebi o benefício de 50% e voltei a estudar, todos têm tido que se virar em casa sem mimR 21;, brinca revelando que sua vida mudou completamente com a faculdade e o estágio.

Contrapartida

A contrapartida é um diferencial do Programa Bolsa Universidade  e agrega conhecimento e prática à formação do universitário. É uma fase especial de aprendizagem, pois nela o estudante, ao mesmo tempo em que adquire conhecimento teórico convive com o objetivo de seu estudo, podendo avaliar sua opção profissional e sua potencialidade.

Segundo a diretora de Ações Socioeducacionais do PBU, Daswanny Reis, os bolsistas são direcionados a realizar a contrapartida em projetos dentro da sua área de formação e de acordo com o percentual do benefício recebido. “Essa é a oportunidade do bolsista adquirir conhecimentos técnicos  e ter contato e convívio com as relações de trabalho e em equipe”, explica.

Para Stella Vidal, 36, estudante de Serviço Social e bolsista, a alegria maior do PBU veio com a participação em projetos de contrapartida. “Foi participando desses projetos que tive a oportunidade de mostrar todo o meu potencial, para isso me dediquei ao máximo nas atividades. O reconhecimento veio com o estágio e desde maio deste ano estou estagiando na FMdS”, revela.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.