Publicidade
Cotidiano
POLÍTICA

Bolsonaro admite que governo poderá rever idade mínima para mulheres

Segundo reportagens na mídia, a idade mínima de aposentadoria das mulheres poderia passar de 62 para 60 anos 01/03/2019 às 10:52
Show bolsonaro 680fca53 d9b7 4fea ba6d 19b5a72497de
Foto: Reuters
Reuters

O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta quinta-feira (28) a um grupo de jornalistas a possibilidade de revisão de alguns pontos da reforma, entre eles a idade mínima para as mulheres.

Segundo reportagens na mídia, a idade mínima de aposentadoria das mulheres poderia passar de 62 para 60 anos.

“Eu acho que dá para cortar um pouco de gordura e chegar a um bom termo, o que não pode é continuar como está (o déficit da Previdência)”, disse o presidente, segundo o site UOL.

O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, confirmou à Reuters que o presidente citou a mudança na idade mínima das mulheres como uma possibilidade.

“Agora a matéria (reforma da Previdência) está de posse do Congresso, onde democraticamente será discutida”, disse o porta-voz em mensagem de texto.

“As negociações para a aprovação são necessárias e o presidente da República entende que o foco é manter uma economia advinda da aprovação da presidência no patamar mais alto possível para permitir a recomposição orçamentária”, acrescentou.

A equipe econômica defende que a reforma precisa gerar economias de pelo menos 1 trilhão de reais nos próximos 10 anos.

Bolsonaro teria admitido ainda, segundo a mídia, a possibilidade de concessões no Benefício de Prestação Continuada (BPC). Hoje, o BPC garante a transferência de um salário mínimo aos que têm acima de 65 anos e aos deficientes de qualquer idade que comprovem condição de miserabilidade —renda familiar inferior a 1/4 do salário mínimo por pessoa.

Com a reforma, outro critério a ser cumprido para requerimento do benefício será um patrimônio familiar inferior a 98 mil reais. A partir daí, as regras de acesso continuarão as mesmas para os deficientes, mas mudarão para os idosos. Com 60 anos eles já serão elegíveis ao recebimento do BPC, mas de 400 reais. Somente a partir dos 70 anos o montante pulará para um salário mínimo, hoje em 998 reais.

Esse é um dos pontos que mais tem criado resistência entre os integrantes do Congresso, assim como as novas regras para a aposentadoria rural. 

No encontro com jornalistas nesta quinta, o presidente teria também sinalizado abertura para negociar a porcentagem da pensão por morte.

Publicidade
Publicidade