Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
poluicao_F3FC5744-EFA0-463D-AA1B-C7BAE3BDA3E9.jpg
publicidade
publicidade

MEIO AMBIENTE

Bolsonaro anuncia campanha de combate à poluição marítima

Presidente anunciou no Twitter que Ministério do Meio Ambiente usará armação de metal em formato de tubarão-baleia como símbolo da campanha


10/03/2019 às 11:49

O presidente Jair Bolsonaro informou hoje (10), por meio da rede social Twitter, que o Ministério de Meio Ambiente usará uma armação de metal em formato de tubarão-baleia como símbolo de uma campanha de combate à poluição marinha. O tubarão, com 15 metros de comprimento, será preenchido com lixo retirado do mar.

A ação será realizada no Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em Santos, no litoral paulista.  De acordo com o presidente, a campanha é a primeira etapa de uma agenda ambiental urbana.

“No Dia Mundial da Água, 22 de Março, o ministro do Meio Ambiente @rsallesmma [Ricardo Salles] lançará a primeira etapa da Agenda Ambiental Urbana: Combate ao Lixo no Mar, em Santos e em Ilhabela. Este Tubarão-Baleia será um símbolo de 15 metros que será preenchido com o lixo retirado do mar”, tuitou Bolsonaro.

Relatório

Na semana passada, um relatório da organização World Wide Fund for Nature (WWF) mostrou que o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico do mundo. Segundo a organização, o país fica atrás apenas de Estados Unidos, China e Índia.

Segundo o estudo da WWF, mais de 104 milhões de toneladas de plástico vão poluir os ecossistemas até 2030 se nenhuma mudança acontecer na nossa relação com o material. O relatório mostra ainda que o volume de plástico que vaza para os oceanos todos os anos é de aproximadamente 10 milhões de toneladas.

A organização defende a adoção de um acordo global para conter a poluição por plásticos. A proposta será debatida na Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente que começa amanhã (11) em Nairóbi, no Quênia, e vai até 15 de março.

O tubarão-baleia é considerado a maior espécie de peixe do mundo, podendo atingir mais de 12 metros de comprimento. Ele se alimenta filtrando plâncton e pequenos peixes como anchovas e sardinhas. A espécie, ao lado de outros filtradores como arraias e baleias, é apontada como uma das mais afetadas pela ingestão de plástico e microplástico no processo de alimentação. 

publicidade
publicidade
Contratos de patrocínio da Petrobras passam por revisão, diz Bolsonaro
Bolsonaro condena ataques no Sri Lanka que deixaram mais de 150 mortos
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.