Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020
SEM PRESSÃO, COM PRESSÃO

Bolsonaro diz torcer para que dólar caia, mas acata fala de Guedes sobre câmbio

Em entrevista em Washington ontem (25), Guedes afirmou que não está preocupado com a alta do dólar, que nesta terça-feira chegou a R$ 4,26 nas casas de câmbio



bolsonaro1-5_7F2D97B8-5258-49F7-9FA9-812A0C81C5B9.jpg Foto: PR
26/11/2019 às 13:09

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (26) que continua a torcer para que o dólar caia, mas disse que a moeda norte-americana em alta tem vantagens e desvantagens e que acata a posição defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o câmbio.

Em entrevista em Washington na véspera, Guedes afirmou que não está preocupado com a alta do dólar, que na segunda-feira chegou a 4,21 reais. Guedes disse ainda que o país precisará se acostumar com uma taxa de juros mais baixa e um dólar mais alto.



“Vi, ouvi e se ele falou está falado”, disse Bolsonaro ao ser perguntado se havia visto as declarações de seu ministro, ao sair do Palácio da Alvorada nesta manhã.

“Espero que caia, torço, torço para que caia a taxa Selic, que aumente nossa credibilidade diante do mundo, agora a economia, é como eu disse, eu sou técnico de futebol. Quem entra em campo são os 22 ministros. Paulo Guedes está jogando na economia”, acrescentou.

Logo depois da entrevista do presidente, o dólar voltou a subir, superando 4,25 reais —um recorde—, com a reação do mercado à declaração de Guedes de que o câmbio de equilíbrio “tende a ir para um lugar mais alto”.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.