Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
ANÚNCIO

Bolsonaro minimiza crise com PSL e diz que 'por enquanto' continua no partido

'O problema não é meu, o pessoal quer um partido diferente, atuante. Este partido está estagnado', afirmou o presidente



daeeee_A8517EC3-1D2A-4C81-AB5B-832236E97DC0.JPG Foto: Adriano Machado / Reuters
10/10/2019 às 08:16

O presidente Jair Bolsonaro minimizou a crise com o PSL e afirmou nessa quarta-feira (9) que “por enquanto” continua no partido. “Por enquanto, eu continuo”, afirmou ao sair do Palácio do Planalto e ser abordado por jornalistas. “Não tem crise. Briga de marido e mulher, de vez em quando acontece. Tudo bem.”

Apesar de negar a crise, o presidente recebeu nesta quarta, fora da agenda, um grupo de deputados do partido que tem formado uma dissidência contra o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar. Ao sair do encontro, os advogados Admar Gonzaga, ex-ministro do TSE, que tem atuado como conselheiro do presidente, e Karina Kufa, advogada pessoal de Bolsonaro, afirmaram que ele está “desconfortável” no PSL e acusaram o partido de falta de transparência.



Bolsonaro negou que tenha problemas com o partido

“O problema não é meu, o pessoal quer um partido diferente, atuante. Este partido está estagnado”, afirmou. “Não tem crise, não tem o que alimentar. Não tem confusão nenhuma.” 

Na terça-feira (9), o presidente ajudou a alimentar a crise que vem crescendo no PSL ao dizer a um apoiador, na frente do Alvorada, que esquecesse o partido e seu presidente, Luciano Bivar, que estaria “queimado”.

Agora, o presidente deu outra explicação para a questão. “Falei para o garoto: ‘Esquece o PSL.’ Por quê? Ele é pré-candidato a vereador, se começar a falar em partido é campanha antecipada, isso que eu falei para ele.”, afirmou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.