Domingo, 20 de Setembro de 2020
DECLARAÇÃO

Após ir a ato antidemocrático, Bolsonaro repreende apoiador que pede fechamento do STF

Presidente discursou para apoiadores na saída do palácio da Alvorada nesta segunda-feira(20). Ontem, Bolsonaro participou de ato em frente ao Quartel General do Exército em Brasília. Manifestantes pediam intervenção militar, fechamento do Congresso e do STF, além de um novo AI-5



demonstranter-med-en-banderoll_F6133789-6D79-4612-8E7B-F2BE32081210.jpg Foto: Adriano Machado/Reuters
20/04/2020 às 09:06

Um dia depois de discursar em um ato em Brasília que pediu uma intervenção militar no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro negou que a manifestação tivesse viés anti-democrático e repreendeu um apoiador que pediu o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), ao mesmo tempo que disse esperar que esta seja a última semana de medidas de isolamento para conter o coronavírus.

Apesar de fazer uma defesa da democracia, o presidente voltou a atacar a imprensa, afirmando que não responderia perguntas da Folha de S.Paulo e que o repórter do jornal O Globo sequer devia estar ali.



Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi novamente aplaudido por apoiadores ao atacar a imprensa e disse esperar que esta seja a última semana de quarentena para conter o avanço do coronavírus.

Apesar de manifestantes que estavam no ato em que ele discursou na véspera carregarem faixas pedindo intervenção militar, o fechamento do Supremo e do Congresso Nacional e um novo Ato Institucional número 5, editado na ditadura militar e que marcou o endurecimento do regime, Bolsonaro disse que as reivindicações do protesto eram povo na rua e volta ao trabalho.

Bolsonaro voltou a criticar as medidas de distanciamento social adotadas por governadores e prefeitos, como o fechamento do comércio não essencial, uma ferramenta recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a propagação da Covid-19, doença respiratória provocada pelo coronavírus que já matou 2.462 pessoas no Brasil, com 38.654 casos confirmados.

“Eu espero que essa seja a última semana dessa quarentena, dessa maneira de combater o vírus todo mundo em casa”, disse o presidente.

Em conversa com apoiadores antes de falar com jornalistas, Bolsonaro disse lamentar as mortes, mas voltou a dizer que elas fazem parte da vida e a minimizar a doença.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.