Sexta-feira, 26 de Abril de 2019
publicidade
1.gif
Então presidente da Câmara de Vereadores, Iranilson Medeiros assumiu a Prefeitura de Coari no dia 18 de março
publicidade
publicidade

Notícias

Bomba explode em frente à casa do prefeito de Coari

Apenas professores, que manifestavam no local, saíram levemente feridos. A Polícia Civil investiga os autores e os motivos da explosão 


10/04/2015 às 15:47

Uma bomba explodiu na manhã desta sexta-feira (10) em frente à casa do prefeito interino de Coari, Iranílson Medeiros (DEM). Dois professores que estavam manifestando no local ficaram levemente feridos. A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Civil.

Conforme a assessoria, a delegacia do município já está investigando o ataque. Quando os policiais chegaram ao local encontraram apenas as marcas da explosão, que foi pequena, informou a assessoria.

A confusão aconteceu por volta das 9h30, quando professores foram protestar em frente da casa de Iranílson Medeiros. Os profissionais cobravam o pagamento integral do 13º salário atrasado e outros benefícios também com atrasos.

O professor Alex Alves, um dos líderes da manifestação, afirmou que aproximadamente 250 professores estavam no local, quando houve a explosão. De acordo com ele, três professores ficaram levemente feridos. "Fizemos o Boletim de Ocorrência denunciando lesão corporal e os agredidos foram fazer corpo de delito", disse.

publicidade

Segundo Alex Alves, o artefato que explodiu era uma bomba de efeito moral. O professor disse que a bomba foi lançada depois que o prefeito já havia saído do local. "Jogaram no meio dos manifestantes. Provavelmente, pessoas ligadas ao grupo de prefeito", afirmou.

"Teve princípio de tumulto, mas nós que estávamos na liderança do movimento conseguimos evitar violência. Os professores ficaram revoltados porque depois que uma comissão de aproximadamente 80 pessoas conseguiu autorização para conversar com o prefeito ele saiu dizendo grosserias. Disse: 'acabou a p... Eu não vou pagar o mês de março'. Depois ele entrou no carro e saiu. A bomba explodiu depois", afirmou Alex Alves.

De acordo com o professor, apenas 200 professores receberam o 13º atrasado. O pagamento do mês de março, disse ele, também não foi transferido para as contas dos profissionais. "Eu, por exemplo, tenho contrato de 10 meses, ele disse que não vai pagar porque não fomos às comunidades do interior. A prefeitura não está dando condições de deslocamento", afirmou.

O advogado do prefeito, Elton Rodrigues, negou que o pagamento do 13º atrasado tenha sido feito de forma incompleta. Ele afirmou que os salário do mês de março também já foram pagos.

"Os correligionários de Raimundo Magalhães estão criando e conseguindo fazer instabilidade do município. Eles são financiados pelos vereadores de oposição. Há um vídeo em que o vereador Carlos Batista patrocina manifestantes. Esse vídeo já foi entregue ao Ministério Público", disse Rodrigues.

publicidade
publicidade
Homem que matou vizinho em estância é condenado a 15 anos de prisão
Cinco suspeitos de realizarem pirataria no Rio Solimões são presos no AM
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.