Publicidade
Cotidiano
FISCALIZAÇÃO

Bombeiros notificam 100 propriedades no Sul do AM em operação contra queimadas

Ação que contou com participação da PM e do Ipaam também busca combater o desmatamento. Dados do Inpe apontam a região como com principais focos de calor, propensos ao surgimento de queimadas florestais 19/09/2018 às 18:20
Show img 20180917 wa0049 26eb9d45 aa6d 4db9 9768 a406d11701bd
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Uma operação do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) para combate ao desmatamento e queimadas notificou pelo menos 100 propriedades rurais na região Sul do Amazonas. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (19).

A ação integrada tem duração de quatro meses e contou com participação de seis bombeiros, seis agentes do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e 13 policiais militares do Batalhão Ambiental.

De acordo com o comandante geral do CBMAM, coronel QOBM Mauro Marcelo Lima Freire, a ação dos bombeiros no sul do Amazonas é fundamental para a prevenção de queimadas.

“A ideia de destacar um pelotão para o município de Humaitá (a 590 km de Manaus) foi para realizar um trabalho de prevenção e combate às queimadas florestais, que são recorrentes naquela região. O trabalho dos bombeiros militares é, primeiramente, de orientação. Tanto que já formamos cerca de mil brigadistas florestais em todo o Estado”, afirmou o coronel.

Somente no município de Humaitá, no período de junho a setembro deste ano, foram registradas 150 ocorrências de incêndios florestais.  

Planejamento

O comandante do PDBIFMA, major QOBM José Wilson, explica que a ação está focada, principalmente, na Educação Ambiental e que foram feitas pesquisas para montagem das diligencias.

“Para planejamento da operação, foi tomado como base observações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que aponta os municípios de Lábrea, Boca do Acre, Manicoré, Apuí, Novo Aripuanã, Canutama e Humaitá com principais focos de calor, propensos ao surgimento de queimadas florestais”, disse o major.

Ainda de acordo com o major José Wilson, essa operação integrada é um braço da Operação Céu Limpo que ocorre todos anos, intensificando o combate às queimadas florestais em todo o Estado.

Publicidade
Publicidade