Publicidade
Cotidiano
Notícias

Brasil é um dos piores países para dirigir no mundo, afirma Waze

Cidades como Phoenix e Arizona têm as melhores condições de trânsito do mundo, com poucos congestionamentos e motoristas que se autoidentificam como "felizes" 30/09/2015 às 14:55
Show 1
Os dados foram analisados ao longo de 40 dias. O Waze pretende divulgar este índice anualmente
acritica.com Manaus (AM)

O aplicativo Waze, o GPS social mais popular do mundo, avaliou a experiência de condução de 50 milhões de usuários em 32 países e em 167 áreas metropolitanas e acaba de criar o primeiro “Índice de Satisfação do Motorista” do mundo - uma pontuação que vai de 10 a 1, sendo que 10 significa extremamente satisfeito e 1 totalmente insatisfeito. Os dados foram analisados ao longo de 40 dias. O Waze pretende divulgar este índice anualmente.

O Brasil ficou entre os 15 piores países nos quesitos: nível de satisfação, índice de congestionamento, qualidade das vias, aspecto socioeconômico e Wazeyness (felicidade). O tempo médio que os usuários levam de casa para o trabalho foi também dimensionado. Por exemplo, os cariocas levam em média 38,4 minutos, já os usuários de São Paulo levam 32,8 minutos.

A Grande São Paulo ficou em primeiro lugar no item Trânsito Seguro o que significa que teve a menor incidência de perigos, incluindo carros parados no acostamento da estrada, acidentes, atropelamentos entre outros e Campinas ficou em 6º lugar.

São Paulo e Rio de Janeiro estão entre os top 15 com maior número de postos de combustível, serviços e estacionamentos, classificados em 4º e 13º lugar respectivamente.

O critério socioeconômico foi desenvolvido com base em informações do Banco Mundial, calculando o quão dispendioso é ter um carro em cada região e se é difícil ter um no que diz respeito ao impacto no estilo de vida de cada pessoa.

O Índice de Satisfação Global do Motorista do Waze é baseado em seis fatores básicos:

1.       Nível de frequência e gravidade de congestionamento

2.       Qualidade e infraestrutura das ruas e rodovias

3.       Segurança do motorista baseada em acidentes, perigos nas vias e condições meteorológicas

4.       Serviços como acesso a postos de gasolina e facilidade de estacionamento

5.       Aspecto socioeconômico*, incluindo o acesso a carros e impacto dos preços do combustível

6.       "Wazeyness", o nível de utilidade e felicidade dentro da comunidade Waze

A experiência de dirigir dos holandeses é imbatível! Apesar de a Holanda ser um dos países mais povoados do mundo - atrás de Bangladesh, Coréia do Sul e Taiwan - o país teve o melhor desempenho global e ultrapassou todos os outros países, com a menor quantidade de trânsito.

No top 5 dos melhores, a Holanda, Eslováquia, Suécia e a República Tcheca relataram uma experiência de condução fácil e leve. Acredite ou não, os Estados Unidos e a França têm um dos tráfegos mais leves do mundo, graças às pequenas cidades que contam com infraestruturas apropriadas onde é fácil dirigir.

Cidades como Phoenix e Arizona têm as melhores condições de trânsito do mundo, com poucos congestionamentos e motoristas que se autoidentificam como "felizes".

A Indonésia teve o maior número de cidades consideradas como locais onde o motorista passa por uma terrível experiência de condução em todo o país. Manila, nas Filipinas, reportou o pior tráfego de toda a Terra, com o Rio de Janeiro, São Paulo e Jakarta, na Indonésia, não muito atrás.

Nos países latino-americanos, El Salvador e Guatemala, são os lugares mais difíceis de dirigir atualmente, ocupando o último lugar no ranking devido à frequência e gravidade dos congestionamentos, falta de serviços e má infraestrutura viária.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade