Segunda-feira, 17 de Maio de 2021
Leilão de petróleo

Brasil estuda subsidiar combustível nacional com receita de leilão de petróleo

Governo estima arrecadar entre R$ 20 bilhões até R$ 30 bilhões com o leilão



refinaria-da-petrobras-em-paulinia-sp_66188036-5966-41EA-BAB5-4442F09D4DAC.jpeg Foto: Reprodução / Internet
15/04/2021 às 10:51

O governo brasileiro está considerando usar parte dos recursos de um leilão de petróleo para criar um fundo que protegeria os consumidores domésticos das oscilações nos preços dos combustíveis, disse à Reuters uma fonte com conhecimento direto do assunto.

A receita viria do leilão planejado para novembro dos campos de petróleo em águas profundas de Atapu e Sepia, na costa sudeste do Brasil, disse a fonte, que pediu anonimato porque as discussões ainda são privadas.



Embora ainda não se saiba quanto dinheiro o leilão vai arrecadar, o governo acredita que pode arrecadar entre 20 bilhões e 30 bilhões de reais (US $ 3,5 bilhões a US $ 5,23 bilhões), disse a fonte.

O Ministério de Minas e Energia do Brasil disse à Reuters que não tinha conhecimento da proposta. A Petrobras não se pronunciou imediatamente sobre o assunto.

Atualmente, a Petrobras detém o monopólio virtual do refino e é de longe a mais importante fornecedora de combustível. De acordo com a política da empresa, a Petrobras vende combustíveis no mercado interno a preços alinhados aos internacionais, embora a empresa reconheça que os preços internacionais e domésticos podem se desvincular no curto prazo.

Essa política está no centro da turbulência contínua na empresa. Na segunda-feira, Roberto Castello Branco foi formalmente afastado de seu cargo como presidente-executivo depois que uma série de aumentos nos preços dos combustíveis no início do ano irritou o presidente Jair Bolsonaro.

Desde então, as autoridades brasileiras lançaram a ideia de criar um fundo que protegeria os consumidores da volatilidade dos preços dos combustíveis. A empresa se absterá de aumentar os preços dos combustíveis em certas situações e, então, será compensada, disseram as autoridades.

Embora a possível criação de tal fundo fosse conhecida, o fato de que ele poderia ser financiado com os recursos do leilão de Sépia e Atapu não era.

O tamanho total do fundo potencial ainda não foi determinado, disse a fonte.

O governo tentou leiloar os direitos de Atapu e Sepia em 2019 como parte de uma oferta maior de campo de petróleo, mas questões jurídicas complexas em torno da venda reduziram a demanda. O governo publicou um novo conjunto de regras que regem a venda de Atapu e Sépia na semana passada.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.