Terça-feira, 21 de Maio de 2019
TURISMO

Brasil quer acabar com exigência de visto brasileiro para cidadãos dos EUA, diz ministro

Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo, afirmou que o objetivo é reavivar o setor turístico no Brasil e aproximar o país dos Estados Unidos



887_2F3239F8-37A2-48C0-AFCA-63CB9E0D632B.jpg
Foto: Eddie Keogh/Reuters
17/01/2019 às 15:33

O Brasil planeja acabar com a necessidade de visto de visita para cidadãos dos Estados Unidos, disse à Reuters o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, numa tentativa de, segundo ele, reavivar o setor turístico e aproximar o país dos EUA.

A medida integra o plano do Ministério das Relações Exteriores para os primeiros 100 dias de governo Bolsonaro, disse Antônio em entrevista à Reuters. “Nossa intenção é realmente acabar com os pedidos de visto para norte-americanos”, afirmou Antônio.

Eleito sobre uma plataforma populista de direita, Bolsonaro é admirador declarado do presidente norte-americano, Donald Trump, e busca realinhar os interesses do Brasil com os EUA. “A esquerda tratou os Estados Unidos como adversário, o novo governo não”, disse Antônio. “O presidente Bolsonaro quer abraçar os Estados Unidos como um parceiro do Brasil.”

Apesar de ser a maior economia da América Latina, há muito o Brasil apresenta baixos indicadores de turismo. O país recebe atualmente 6,6 milhões de turistas estrangeiros por ano, cerca de metade dos visitantes de Nova York. Hoje, os cidadãos dos EUA pagam 44 dólares para um visto com validade de dois anos, ou 160 dólares para um de dez anos.

Segundo o governo, o Brasil buscará também acabar com a exigência de vistos para canadenses, japoneses e australianos, mas o cronograma depende do Ministério das Relações Exteriores, disse Antônio. Uma porta-voz do Itamaraty não quis comentar.

Burocracia

Antônio disse que a burocracia aumentou para os cidadãos dos EUA que queiram visitar o Brasil durante os governos do PT, que pregava dar o mesmo tratamento rígido aos norte-americanos em busca de vistos brasileiros que o recebido por brasileiros que queiram ir aos EUA.

Entre outros planos para reestruturar a política de turismo brasileira está a duplicação do gasto com propagandas no exterior, para mais de 34 milhões de dólares até 2023, disse Antônio. Ele acrescentou que está mantida uma meta anterior de duplicar para 12 milhões o número de visitantes anuais até 2022.

O governo também busca converter o Conselho Nacional de Turismo em uma agência, de modo que possa firmar parcerias com empresas privadas, tais como companhias aéreas, o que hoje não é permitido, disse Antônio.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.