Publicidade
Cotidiano
DESAPARECIDO

Buscas por delegado Thyago Garcez continuam e já duram 39 dias em Coari

Garcez e uma equipe de policiais militares e civis estavam em operação pelo rio Solimões quando ocorreu o confronto com traficantes. Cinco policiais, sendo dois civis e três militares, estavam na operação 12/01/2017 às 20:49 - Atualizado em 12/01/2017 às 20:55
Show ti
Foto: Arquivo AC
Isabelle Valois Manaus (AM)

Trinta oito dias depois do desaparecimento do delegado Thyago Garcez, em um confronto com traficantes no rio Solimões, dia 5 de dezembro, a Polícia Civil mantém as buscas ao policial, mas apenas com o efetivo militar - policiais e bombeiros - em Coari (a 363 quilômetros de Manaus), onde tudo aconteceu. Garcez caiu no rio durante a troca de tiros com traficantes e não foi mais visto.

Conforme a PC, a equipe que saiu de Manaus para dar apoio nas buscas retornou antes do Natal. Porém, os procedimentos de busca permanecem. O efetivo do município  continua mantendo contato com os ribeirinhos e moradores da região, em busca de informações que possam levar ao paradeiro do policial.

Garcez e uma equipe de policiais militares e civis estavam em operação pelo rio Solimões quando ocorreu o confronto com traficantes. Cinco policiais, sendo dois civis e três militares, estavam na operação.  Seis dias depois, dois colombianos foram mortos  durante um confronto com policiais  em Coari. A polícia acreditava que o delegado estivesse sob o poder dos traficantes, porém a hipótese ainda não foi confirmada.

A suspeita é de que esses homens sejam os mesmos que estavam fazendo a guarda dos 600kg de droga apreendidos no dia em que Garcez desapareceu. Após a morte dos colombianos, foi apreendida aproximadamente uma tonelada de droga. Um brasileiro identificado como Antônio Teodoro Hilário, que pilotava a lancha com o entorpecente, foi preso.

Devido ao desaparecimento do delegado, três inquéritos foram instaurados: um para apurar a conduta dos policiais que estavam no confronto no dia que o delegado desapareceu; outro para apurar o desaparecimento do delegado; e o último para investigar o tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade