Publicidade
Cotidiano
Notícias

Câmara de Iranduba cassa mandato de Xinaik Medeiros

Votação foi unânime pelo afastamento do prefeito, que está preso acusado de corrupção, na demorada sessão desta quarta-feira (24) 24/02/2016 às 19:40
Show 1
Sessão iniciou às 14h30 e encerrou por volta as 19h30
Janaína Andrade Iranduba (AM)

Por unanimidade dos votos, a Câmara Municipal de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus) cassou o mandato do prefeito Xinaik Medeiros (PTB), que está preso no Batalhão de Policiamento Especial (BPE), em Manaus, desde o dia 10 de novembro, pelo crime de corrupção. A cassação foi confirmada em sessão no início da noite desta quarta-feira (24). A vice, Maria Madalena (PSDB), assume em definitivo o posto.

Agora, mesmo que deixe a prisão, Xinaik está oficialmente destituído do posto de prefeito e perde com isso o foro privilegiado no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), passando a ser julgado pela comarca do município.

 A comissão processante, que decidiu pela cassação, foi composta pelos vereadores Raimundo Jarmison Azevedo (PTB), Salim da Silva Lima (PTB) e Antônio Muniz Viana (PP), presidente, membro e relator, respectivamente.

O pedido de cassação de Xinaik, foi baseado, segundo o presidente em exercício do Conselho de Cidadãos, Antonio Maia, nas denúncias de fraudes em licitação, lavagem de dinheiro, pagamento de propina e desvio de dinheiro público feitas pelo Ministério Público Estadual (MP-AM), na ‘Operação Cauxi’, que desarticulou uma suposta organização criminosa que atuava na prefeitura de Iranduba.

De acordo com o MP-AM, Xinaik Medeiros e o ex-secretário municipal de Finanças, David Queiroz Felix comandavam uma organização criminosa que saqueou os cofres do município.

Na denúncia apresentada contra os dois e mais 11 pessoas, entre servidores públicos e empresários, o MP-AM afirma que a sede da prefeitura funcionava como uma espécie de “QG” para negociar fraudes em licitações. Uma sala do prédio, que fica ao lado da Câmara de Vereadores e do Fórum de Justiça, era usada pelo secretário pelo grupo para acertar o pagamento de propinas e contratos superfaturados.

A estimativa do prejuízo ao município supera R$ 50 milhões entre os anos de 2013 a 2015. Xinaik foi denunciado por participação em organização criminosa, crime de responsabilidade, fraudes em licitações, e lavagem de dinheiro. David Queiroz responde por organização criminosa, concussão, fraudes em licitação, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Vice assumiu após prisão de Xinaik

A vice Maria Madalena, a Madá, antes coadjuvante na administração municipal, assumiu a prefeitura de Iranduba no dia 10 de novembro do ano passado, após o prefeito, Xinaik Medeiros (Pros) ser afastado do cargo e preso, sob a acusação de integrar uma organização criminosa que praticou fraudes em licitações, aluguéis superfaturados e pagamento de propinas.

Publicidade
Publicidade