Publicidade
Cotidiano
CRIME

Campanha 'Coração Azul' combate tráfico internacional de pessoas no Amazonas

As atividades, coordenadas pela Sejusc, começam hoje e seguem até domingo em todos os municípios do Estado 25/07/2017 às 22:23 - Atualizado em 26/07/2017 às 09:24
Show tr fico
Em 2014, foram registrados 20 casos de tráfico humano no Estado. Foto: Reprodução/Internet
Silane Souza Manaus (AM)

Você sabe como ajudar uma pessoa em situação de tráfico humano? Ligue para o número 100 (Disque Direitos Humanos) ou 180 (Central de Atendimento à Mulher) e denuncie o crime. O Amazonas é rota de tráfico internacional de pessoa, mas os dados mais atuais desse tipo de crime são de 2011 a 2014, período em que foram registrados 20 casos de tráfico humano no Estado, sendo 18 com fins de exploração sexual e dois de trabalho análogo a escravidão.

Esta semana, o combate a esse tipo de crime receberá reforço com a realização da 3ª edição da campanha “Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas”. As atividades, coordenadas pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), começam hoje e seguem até domingo em todos os municípios do Estado. O objetivo é contribuir para a erradicação dos crimes de tráfico de pessoas e de exploração de adolescentes para fins sexuais.

O coordenador regional da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete), Leonardo Ono, ressalta que na medida em que a conscientização e o apoio da sociedade amplia a rede de proteção das suas vítimas, a responsabilidade pela prevenção e repressão não recai apenas sobre o Poder Público, mas a toda e qualquer pessoa que tiver conhecimento de quaisquer fatos que possam evidenciar a prática desse crime, que, então, poderá denunciá-los aos órgãos competentes espalhados pela cidade.

Daí a importância de munir de informação a sociedade em geral para que ela saiba como identificar o crime e denunciar com segurança, no ponto de vista da secretária de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Graça Prola. “Por isso é necessário informar a população e alertar sobre essa prática que é invisível, porém, ainda cometida, na maioria dos casos, por aliciadores que sabem abordar e encantar a vítima com promessas de um futuro financeiro melhor”, disse.

Atividades hoje

A Semana Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas inicia hoje, às 8h, no Porto Ceasa, Zona Sul, com uma abordagem educativa junto aos barqueiros, feirantes e frequentadores do local. A agenda continua pela parte da tarde com uma programação especial para os taxistas de Manaus. Será um encontro com o tema “Tráfico de Pessoas no Contexto Local”, às 14h, no auditório da Sejusc, na rua 02, conjunto Celetramazon, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul.  À noite, alguns prédios, como o Teatro Amazonas, serão iluminados na cor azul para fortalecer o engajamento à ação e lembrar que existem várias vítimas no mundo inteiro.

Programação intensa

 Amanhã, a programação da campanha “Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas” seguirá com panfletagem e distribuição de material informativo sobre o tráfico humano em pontos de táxi de Manaus. A ação será realizada das 15h às 17h. Na sexta-feira, será a vez dos outros 61 municípios do Amazonas serem incluídos na campanha através de uma videoconferência, das 9h às 11h, no Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc).

No mesmo dia, das 16h às 18h, os guias de turismo de Manaus serão o público-alvo da Roda de Conversa “Tráfico de Pessoas: conceitos, características e legislação”, que acontecerá no auditório do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), no Centro. A programação segue das 22h às 2h da madrugada com o “Viradão contra o Tráfico Humano” junto aos travestis, transexuais e profissionais do sexo que atuam na capital. A campanha se encerra no domingo, entre às 8h e 10h, com a Caminhada Coração Azul no Complexo Turístico Ponta Negra, Zona Oeste da cidade. 

Postos para denúncias em pontos públicos

No Amazonas, a denúncia também pode ser feita nos 13 Postos Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante localizados em Manaus (no Aeroporto, Porto da Ceasa, Rodoviária e Centro Estadual de Referência em Direitos Humanos Adamor Guedes), e nos municípios de Humaitá, Iranduba, Presidente Figueiredo, Novo Airão, Itacoatiara, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Parintins e Coari.

Publicidade
Publicidade