Publicidade
Cotidiano
Notícias

Campanha contra HIV/Aids no Amazonas tem jovens como público-alvo

Ministério da Saúde quer prevenir avanço do vírus que, em 2013, teve 111 novos diagnósticos confirmados no Amazonas 02/12/2014 às 21:22
Show 1
Desde 1986, quando foi registrado o primeiro diagnóstico de Aids no Amazonas, o Estado teve 1.946 casos de jovens infectados
luana carvalho ---

A nova campanha publicitária de conscientização sobre o vírus HIV/Aids, lançada na segunda-feira pelo Ministério da Saúde, tem a juventude como público-alvo. Os números de infecção em jovens entre 15 e 24 anos são assustadores. A incidência tem aumentado, passando de 9,6 casos por 100 mil habitantes em 2004, para 12,7 casos em 2013. Ao todo, 4.414 novos casos foram detectados em jovens no ano passado, em todo o País.

Só no Amazonas foram registrados 1.946 casos de jovens com HIV desde 1986, quando houve o primeiro diagnóstico. No ano passado foram 111 diagnósticos. Os dados divulgados no novo Boletim Epidemiológico mostram que os casos de Aids cresceram em todo o País. O ranking da taxa de detecção do vírus indica que os estados do Rio Grande do Sul e Amazonas apresentam as maiores taxas, com valores de 41,3 e 37,4 casos para cada 100 mil habitantes, superando a média nacional.

O relatório mostra, ainda, que 734 mil pessoas vivem com HIV no Brasil. Do total, 589 mil foram diagnosticadas e cerca de 20% (145 mil) ainda não sabem que têm o vírus. Por isso, a nova campanha usa o slogan #partiuteste para fazer um alerta ao jovens sobre a doença. Hoje, a cada grupo de 100 mil pessoas, 20 estão infectadas.

 Diagnóstico

A doença é uma novidade ruim na vida dos jovens. O medo, as preocupações e a convivência familiar fazem parte de um processo gradativo, conforme relatou o universitário Cláudio*, que descobriu ser portador do vírus no início deste ano, com 22 anos. “Essa não é uma notícia que alguém quer contar para família, inclusive eu, até hoje, tento manter segredo, mas algumas pessoas sabem. O apoio emocional nessa fase da descoberta é super importante”.

Cláudio descobriu a doença no início, assim que desconfiou das traições do ex-companheiro. “Depois de meses de namoro, resolvemos não usar mais preservativos, acreditando um na fidelidade do outro. Porém ele contraiu o vírus e transmitiu pra mim”, contou.

Em números

734.000 é o número de pessoas que   vivem com o vírus HIV/AIDs no Brasil. Do total, 589 mil foram diagnosticadas e 145 mil ainda não sabem que têm o vírus.  A incidência é maior no público masculino.  Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde.

Onde procurar atendimento

O SUS oferece um teste rápido, gratuito e sigiloso para interessados em descobrir se estão ou não infectados pelo vírus. O resultado sai em menos de 20 minutos, e não é necessário agendar o procedimento. Na  capital já são 62 unidades realizando o teste.

Atualmente, todas as  instituições de ensino, empresas e unidades de saúde recebem e distribuem preservativos gratuitamente. Por ano, são disponibilizados uma média de 15 milhões de preservativos no Estado.

Para esclarecer dúvidas, a Coordenação Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais/Susam atende nos números (92) 2127-3559 e 2127-3532.

Publicidade
Publicidade