Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
AÇÕES NA CAPITAL E INTERIOR

Campanha de combate às hepatites virais identifica 237 casos no Amazonas

Ação foi promovida do dia 8 de julho até o dia 29. Segundo a Susam, mais de 64 mil testes foram realizados na capital e no interior do Estado. Em Manaus, 36 casos foram confirmados durante o período



hepatite.jpg Exames ocorreram tanto na capital quanto no interior do Amazonas (Foto: Reprodução)
15/08/2016 às 05:00

Balanço parcial da Secretaria Estadual de Saúde (Susam) apontou que a Campanha pelo Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais, promovida do dia 8 até o dia 29 de julho, identificou 237 resultados positivos para os tipos B e C da hepatite em pessoas. As ações abrangeram a capital e o interior do Estado.

Segundo a Susam, as ações foram promovidas pela Coordenação Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, vinculada à Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), e realizadas em parceria com as secretarias municipais de saúde e entidades que atuam no setor.

De acordo com o secretário de saúde do Amazonas, Pedro Elias, 64.470 testes rápidos foram realizados, o que corresponde a 80% dos 82 mil disponibilizados para a campanha, no entanto, a infectologista Silvana Lima, coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, informou que 237 avaliações tiveram resultado positivo. Os testes apontaram que 181 reagentes direcionaram para o tipo B e 56 para o tipo C.

Maior parte em Manaus

Manaus concentrou a maior parte dos testes realizados e dos resultados positivos. Na capital, as testagens foram realizadas, durante a campanha, em 6.279 pessoas, com 36 reagentes. Tefé teve 26 resultados positivos, entre os 3.982 testes rápidos feitos durante a campanha. Em Manacapuru, 20 dos 2.716 testes realizados deram reagentes. 

De acordo com Silvana Lima, as atividades de conscientização e prevenção serão reforçadas nos municípios que apresentaram os maiores números de confirmações. “Vale lembrar que esse teste rápido é uma triagem. Essas pessoas que tiveram resultado positivo serão acompanhadas e passarão por novos exames”, observou a infectologista.

A campanha deste ano teve como lema “Liberdade é se cuidar. Que tal testar?”, em um convite à população para cuidar da saúde. “Existe uma certa resistência das pessoas em fazer o teste, mas isso está mudando. Fizemos  essa campanha para chamar a atenção da população, mas é importante ressaltar que o exame para hepatites B e C está disponível o ano todo e deve ser feito na rede de Atenção Básica. Assim como a vacina para hepatite B”, destacou.

Hepatites

As hepatites podem ser causadas pelos vírus do tipo A, B, C, D e E. Os tipos considerados mais graves – B, C e D – podem ser transmitidos por meio da relação sexual desprotegida, transfusão de sangue e derivados contaminados, uso de drogas, compartilhamento de seringas agulhas, escova de dentes, lâmina de barbear e outros objeto e transmissão  vertical (de mãe para o bebê, durante o parto).

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.