Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Notícias

Campanha mundial em combate à exploração infantil é lançada nesta sexta-feira (6), em Manaus

Ações de sensibilização serão ferramentas usadas na Campanha Mundial de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, durante o Carnaval



1.gif O foco da campanha é conscientizar a população dos cuidados necessários para proteger as crianças e os adolescentes da violência sexual especialmente no Carnaval
06/02/2015 às 10:47

Panfletos, cartazes e demais informativos serão ferramentas usadas na Campanha Mundial de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, que será lançada em Manaus esta tarde, às 15h30, no Parque Cidade da Criança, localizado na rua Castro Alves, nº 100, no bairro Aleixo, Zona Sul. De acordo com a diretora do Departamento de Proteção Social Especial (Dpse) da Semasdh, Larissa Leite, o foco da campanha é conscientizar a população dos cuidados necessários para proteger as crianças e os adolescentes da violência sexual, especialmente durante o carnaval.

“A campanha será intensificada nos pontos de maior circulação de pessoas durante o Carnaval, justamente onde as crianças e os adolescentes estão mais vulneráveis. É comum que nesse período festivo haja um crescimento no número de casos de violência sexual contra a criança e o adolescente”, diz a diretora. Ela ainda enfatiza que para realizar uma denúncia de algum caso de violência infantil basta ligar para o disque 100 e relatar o caso anonimamente.



Segurança

A diretora do Dpse recomenda algumas medidas de segurança aos responsáveis por crianças e adolescentes, como: sempre acompanhar os menores e dá preferência aos eventos de carnaval voltados para o público menor de idade, jamais permitir que eles consumam álcool e lembrar que os menores só podem participar das festividades do Carnaval até 22h.

“Essas são as principais medidas para evitar que as crianças e os adolescentes fiquem em situação de risco”, enfatizou a diretora do Dpse.

Identificar

Para identificar se uma criança ou adolescente está sofrendo abuso sexual, Larissa Leite afirma que é preciso observar o comportamento dos menores. “Tem que vê se a criança ou adolescente está evitando algum adulto, talvez ele ganhou um presente de um adulto que não é assim tão próximo, se ele está mais calado ou parece desconfortável no ambiente e, finalmente, ligar para o disque 100”, sugeriu a diretora.

No ano passado, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) registrou 136 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes em Manaus.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.