Publicidade
Cotidiano
Notícias

Campanha pela Reforma Política coleta assinaturas da população em várias zonas de Manaus

Projeto que busca estabelecer novas regras para campanha eleitoral conta com apoio da OAB, CNBB, Fenaj, Fórum de Combate à Corrupção no Amazonas e outros 23/03/2015 às 15:40
Show 1
Entre medidas do projeto de lei está a eleição proporcional no País
ACRITICA.COM ---

O Comitê de Coalizão de Entidades, que dá apoio ao projeto de Reforma Política no Brasil, estará durante esta semana coletando assinaturas da população em vários pontos de Manaus, como universidade, igrejas, sindicatos e terminais de ônibus.

Segundo o presidente da Comissão de Reforma Política da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB/AM), Carlos Santiago, a atividade iniciará nesta terça-feira (24) às 9h, com uma caminhada pela rua Brigadeiro Hilário Gurjão (rua do Fuxico) até a feira do Mutirão.

Durante a semana, os grupos de voluntários ainda estarão nos terminais de ônibus, universidades, igrejas e sindicatos, explicando o conteúdo da proposta e coletando as assinaturas para o Projeto de Lei 6.316/2013, que trata da reforma política no país e que está tramitando no Congresso.

De acordo com Carlos Santiago, o Comitê de Coalizão já coletou 30 mil assinaturas. A meta nacional é receber a adesão de 1,5 milhão de pessoas. “O trabalho é lento, porque temos que explicar a proposta para as pessoas, que devem estar conscientes do que é o projeto”, disse o presidente da Comissão.

O Projeto de Lei 6.316/2013 altera o Código Eleitoral e estabelece novas regras para financiamento de campanha, prevê a eleição proporcional e representação política de gênero e raça, além da popularização do plebiscito e do referendo, nas decisões dos governos.

O projeto é de autoria da Coalizão de Entidades, formada pela OAB, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pelo Fórum de Combate à Corrupção no Amazonas, pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Movimento dos Sem Tetos, Sindicatos dos professores, Central dos Trabalhadores Brasileiros (CTB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre outras entidades.

Para aderir à campanha, Santiago diz que não é mais necessário que as pessoas forneçam o número do título do eleitor, para assinar o formulário de apoio. “Essa decisão foi tomada, porque as pessoas não têm o costume de carregar o título eleitoral na carteira, então agora, para assinar, é preciso apenas fornecer o nome completo, a data de nascimento e o nome da mãe”, acrescentou.

O formulário de adesão à campanha pode ser obtido no site www.reformapoliticademocratica.org.br. Deve ser preenchido e entregue na sede do Sindicato dos Jornalistas do Amazonas, na Praça Santos Dumont, nº 15, bairro Centro, Zona Sul.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade