Domingo, 17 de Novembro de 2019
Notícias

Candidatos que quiserem desistir do concurso da SEC podem pedir reembolso

Segundo informou a assessoria da Secretaria do Estado de Cultura (SEC), os inscritos no concurso que quiserem desistir da prova podem pedir seu reembolso indo até a sede do Instituto Superior de Administração e Economia (Isae).



1.jpg Palácio Rio Negro
19/10/2012 às 17:23

Os inscritos para o concurso da Secretaria do Estado de Cultura (SEC) desde a época de sua última adiação, em março, que não estiverem mais interessados em realizar a prova podem pedir o reembolso do dinheiro investido indo à sede do Instituto Superior de Administração e Economia (Isae), na Avenida Djalma Batista, na Zona Sul de Manaus. Quem não puder comparecer ao local, também pode pedir o reembolso por meio do site da instituição www.isaeamazonia.org.br.

De acordo com a assessoria da SEC, mais de 29.144 pessoas já se inscreveram para o concurso que prevê vagas para o ensino superior e fundamental. Quem possuir curso superior completo pode tentar os cargos de: antropólogo, arqueólogo, arquiteto assistente social, historiador, museólogo, pedagogo, psicólogo, restaurador, turismólogo, administrador, analista de sistemas, bibliotecário, comunicador social, contador, economista, engenheiro e estatístico.



Já as vagas para quem possui apenas o ensino fundamental são: bombeiro hidráulico, artífice, montador de eventos, cenotécnico, camareira de teatro e auxiliar de maquinista, auxiliar administrativo, auxiliar de biblioteca, montador/ orquestra/ palco e costureira.

As vagas para advogados, prevista no edital original do concurso antes de serem revistas pelo Tribunal de Contas da União (TCE) foram retiradas pois, segundo a assessoria, foi uma recomendação da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que detêm as atribuições jurídicas de todos os órgãos estaduais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.