Publicidade
Cotidiano
Notícias

Capela histórica da Santa Casa de Misericórdia será restaurada

Rumores sobre a demolição da capela do Hospital da Santa Casa da Misericórdia foram desmentidos pelo Iphan 14/11/2014 às 21:44
Show 1
Antiga capela da Santa Casa de Misericórdia de Manaus tem valor histórico
Cynthia Blink Manaus (AM)

Um boato espalhou-se pelas redes sociais, na última semana, sobre uma possível demolição da capela do Hospital da Santa Casa da Misericórdia. Segundo Tiago Queiroz, um dos membros da Comissão Interventora acusada pelos rumores de ter deliberado a demolição da capela, o falatório não passa de uma calúnia.

“Nós fizemos a comissão justamente para não perdermos o Hospital da Santa Casa da Misericórdia, escolhemos fazer esse trabalho de forma voluntária porque acreditamos que ele precisa voltar a funcionar como antes (de ter sido abandonado em 2004). Já temos com o que nos preocupar para alcançar esse objetivo e ainda somos obrigados a responder a esse tipo de acusações sem o menor cabimento”, indigna-se Queiroz.


A superintendente em exercício do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Heloísa Helena Araújo também desconhece a veracidade do que circulou na Web e esclarece que só haverá a reforma do edifício.

“A capela e todo o imóvel serão restaurados e não demolidos. O Iphan tombou o imóvel (em 2010) para podermos tomar as medidas preventivas e, diante das denúncias sobre invasores e vândalos depredando o edifício, solicitamos a presença dos guardas fornecidos pelo Ministério Público Federal (MPF)”. A superintendente também informou que as estátuas da capela estão danificadas apenas pela ação do tempo e foram retiradas do espaço para restauração.

Futuro

Talvez os dias de abandono do edifício mais antigo que seu vizinho Teatro Amazonas estejam chegando ao fim. O governador José Melo anunciou esse mês que irá interferir para que o Hospital da Santa de Misericórdia volte a funcionar e se torne uma referência no combate contra o câncer em crianças e adolescentes. “Faremos uma parceria público-privada para que o Hospital de Câncer de Barretos venha administrar, no Amazonas, esse hospital. Ao final dos trabalhos da comissão, faremos o ato de desapropriação para desenvolvermos o projeto de ampla reforma do prédio e transformá-lo novamente em um grande hospital”, declarou o governador.


O primeiro passo de Melo será  realizar a desapropriação no valor superior às dívidas que levaram ao fechamento do hospital em 2004. Segundo demonstrativo atualizado de débitos da Santa Cada da Misericórdia, publicado no site da Comissão Interventora (santacasamanaus.com.br), o hospital tem um débito calculado em mais de R$ 7 milhões (7.492.742,28) à “credores trabalhistas e tributários”, explica Queiroz. A indenização que o governo do Amazonas pagará será feita à justiça e esta redirecionará o dinheiro para os credores.

No auge do seu funcionamento, o hospital atendia mais de 17 mil pessoas por ano nas especialidades de geriatria, ginecologia/obstetrícia, pediatria, cirurgia, cardiologia, clínica médica, urgência, entre outras.


Publicidade
Publicidade