Publicidade
Cotidiano
Notícias

Carro anfíbio anda nas ruas de Manaus e navega nas águas do rio Negro

Um dos únicos carros anfíbios existentes no mundo, e que data de 1968, está em plena forma na capital do Amazonas. E nós andamos e navegamos nele. 10/03/2013 às 16:24
Show 1
Amphicar desperta curiosidade ao entrar na água e navegar pelo rio Negro
ISRAEL CONTE Manaus(AM)

A expressão ‘No Amazonas é assim’ é uma expressão utilizado no Facebook para identificar uma imagem extraordinária, curiosa, e às vezes, inimaginável. Pois bem. Algo exatamente com essa descrição aconteceu na última quarta-feira (6), no Porto de São Raimundo, Zona Sul de Manaus. A equipe de A CRÍTICA andou e navegou num dos únicos carro anfíbio produzidos em série e existentes ainda no mundo.   É um modelo Amphicar de fabricação alemã,  ano  1968.  No mundo inteiro, foram comercializadas menos de 4 mil unidades, na década de 60. Para se ter uma ideia, só há registros de dois desses modelos  emplacados no Brasil e  um está aqui! Veja galeria de fotos aqui.
 
NA TERRA E NA ÁGUA
 Trazido da Alemanha para Manaus na década de 70,  o Amphicar também é um bom carro em terra firme.  Seu primeiro proprietário, o mecânico Aldo Melo Sousa Pessoa fez pelo menos oito viagens  de Manaus até Rondônia com o modelo, segundo os filhos Hélio e Arlete, hoje herdeiros da máquina junto com os outros nove irmãos. Ainda de acordo com eles, a Ponta Negra parava nos anos  80 quando seu  Aldo resolvia levar a família  para passear no Encontro das Águas no conversível. Confira o vídeo.
 
Desta época avançamos até os dias de hoje. A bordo do Amphicar, este repórter - que há dois anos  procurava o modelo e o encontrou com a dica  do fotógrafo Clóvis Miranda - e Hélio, agora não mais como passageiro, mas  pilotando o carro anfíbio. Antes, porém de navegarmos,  ele mostra a simples mecânica  do motor que faz um passeio com esse veículo  ficar na memória.
“Ele possui um motor inglês  Triumph S4  de 1.150 cm3 na traseira, de quatro marchas,  que gera 56 cv. É um motor feito tanto para andar na terra como para a água”, diz o mecânico.


FRIO NA BARRIGA
Chegou o momento. A bordo do veículo não dá pra deixar de sentir um frio na barriga. Ao nos acomodarmos,   Hélio me pede para puxar uma alavanca ao lado da porta do passageiro. “Serve para  unir as borrachas e  impedir  toda e qualquer passagem de água”, explica. Portas vedadas,  motor ligado e só o rio Negro à nossa frente. É hora de entrar. 
Descemos a rampa da Náutica Velho Artur (3625-1819)  com o veículo engatado em  1ª marcha. Quando as rodas dianteiras entram na água e submergem, Hélio puxa uma alavanca, próximo ao câmbio para acionar as duas hélices. O  suspense aumenta, mas em fração de segundos a dianteira empina e o Amphicar começa a navegar como uma lancha de pequeno porte. Algo extraordinário!

A velocidade máxima que ele atinge na água é perto de 20  nós.  ou próximo de  30 km/h.  As rodas servem como leme e são controladas no volante.

Em determinado momento,  Hélio desliga as hélices e o Amphicar apenas flutua. Medo não existe mais, somente o desejo de dar mais uma volta num legítimo carro anfíbio.
 
À VENDA
E para quem quer ter a sensação de navegar no Amphicar, uma boa notícia: ele está à venda.  A negociação é direta com o seu Hélio pelo número (92) 9299-9200/ 3664-1526.

Publicidade
Publicidade