Publicidade
Cotidiano
OPÇÃO

Carros importados são vendidos por preços abaixo do mercado em leilões pela internet

Veículos recuperados por bancos ou com avarias chegam a ser revendidos por menos da metade do preço 29/09/2017 às 15:58
Show leilao1
acritica.com Manaus

Alguns veículos são popularizados como sonhos de consumo não apenas pelas tecnologias empregadas na fabricação, pela marca ou pela beleza estética, mas também pelos valores altos para tê-los. São casos, por exemplo, do Chevrolet Camaro e de qualquer BMW ou Audi. No entanto, em leilões de carro na internet, é possível encontrar exemplares por valores bem abaixo do mercado.

Em agosto, o publicitário paulistano Kelve Warjügen arrematou o modelo da GM, famoso tanto por seu estilo arrojado e sua potência como pela música “Camaro Amarelo”, da dupla sertaneja Munhoz e Mariano, por R$ 100 mil reais. De acordo com o Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que regula a tabela de preços de veículos no país, uma versão igual à dele na loja custa R$ 130 mil.

Ao contrário da maioria dos veículos de leilão, o Camaro de Kelve não tinha nenhum arranhão ou avaria mecânica. “O primeiro proprietário perdeu a empresa que controlava e, assim, ficou sem dinheiro para pagar as prestações do carro. O banco fez valer o contrato e o tomou para si”, conta não sem certa simpatia para com o antigo dono. O veículo foi vendido ainda em primeira praça pela Sodré Santoro, uma das grandes leiloeiras do país.

Situação diferente do comerciante goiano Ricardo Alema: no final do mês passado, ele comprou uma BMW 550i produzida em 2011 por R$ 36 mil. Na tabela Fipe, o veículo vale R$ 93 mil – uma diferença de 158%. No caso dele, porém, o veículo estava batido na parte dianteira. Os valores de recuperação podem aumentar o preço final para até R$ 80 mil.

Ele, no entanto, está satisfeito. “O chassi foi preservado, assim como todos os equipamentos internos, o câmbio. Vou gastar dinheiro com a funilaria, alguma coisa do motor e a direção, essa sim que vai ser cara”, comenta. Ele calcula que, com os custos para arrumar o carro, ainda economizará cerca de R$ 15 mil.

Há casos em que os compradores são revendedores de peças, o que faz com que os lucros sejam maiores. Veículos como um Subaru Impreza 2011 que capotou em uma rodovia de São Paulo são vendidos no leilão por R$ 6.500. As lojas revendem pedaços do veículo posteriormente, como rodas, pneus, portas, equipamentos eletrônicos e partes do motor – todas que também são caras em revendedores oficiais.

Riscos

Para o advogado Milad Kalume, que trabalha como gerente de negócios em uma consultoria financeira, o maior risco ao comprar um veículo de leilão é a falta de verificação do estado dele. Por isso, é fundamental que o cliente agende um horário para visitá-lo antes de comprar.

“Normalmente os veículos provenientes de leilão são bens em estado ruim de conservação e exigem certo investimento para deixá-los em ordem”, explica. Há casos em que alguns compradores chegaram a ter prejuízos.

Publicidade
Publicidade