Domingo, 05 de Dezembro de 2021
Cidadania

Cartilhas auxiliam no apoio a indígenas venezuelanos no Brasil

Com conceitos de proteção comunitária e listagem de direitos e serviços necessários, o material visa impulsionar estratégias de integração e atendimento social



mcmgo_abr_2208183897_0_B88899ED-924A-46D4-946B-627868E5DA5F.jpg Publicações são parceria com a agência da ONU para refugiados (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
10/10/2021 às 15:07

Uma parceria entre o governo federal e a Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) resultou no lançamento de duas cartilhas que pretendem garantir o acolhimento, no Brasil, de venezuelanos de origem indígena.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1423832&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1423832&o=node

O Guia de Referência para o Trabalho Social com a População Indígena Refugiada e Imigrante e o Guia de Proteção Comunitária para Pessoas Indígenas Refugiadas e Migrantes estão disponíveis para download aqui.

As publicações tem por objetivo promover estratégias de integração e atendimento social adequadas à cultura de origem. Para tanto, apresentam conceitos de proteção comunitária, listam direitos e serviços adequados às necessidades destas populações, orientam agentes públicos sobre como trabalhar com as etnias e indicam boas práticas já adotadas por estados e municípios.

Quantitativo

Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, cerca de 6 mil indígenas atravessaram a fronteira com o Brasil, “como consequência da crise social, política e econômica que atinge a Venezuela”.

Entre as etinias estão Warao, Pemon, E’ñepá, Kariña e Wayúu. Ainda de acordo com o ministério, 19 estados recebem refugiados indígenas venezuelanos.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.