Publicidade
Cotidiano
CAS

Conselho de Administração da Suframa aprova investimento de R$ 4,8 bi em 2016

No acumulado de 2016, os investimentos totais de projetos aprovados pelo Conselho de Administração da Suframa (CAS) somaram R$ 4,8 bilhões 07/12/2016 às 05:00 - Atualizado em 07/12/2016 às 10:37
Show 1
A 277ª Reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS) aprovou 26 projetos. Foto: Divulgação/Suframa
Geizyara Brandão Manaus-AM

No acumulado de 2016, os investimentos totais de projetos aprovados pelo Conselho de Administração da Suframa (CAS) somaram R$ 4,8 bilhões. A 277ª reunião desta terça-feira, 06, contou com a participação do ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, que destacou os esforços para melhoria da economia.

“São investimentos importantíssimos [...]. É importante frisar que desde 2012 não se tinha um calendário de reuniões tão regular bimestral como foi neste ano. Nós estamos cumprindo aquilo que prometemos que é empenho para o projeto da Zona Franca de Manaus (ZFM), para a Suframa, para o PIM (Polo Industrial de Manaus)”, afirmou.

Para o ministro, os números revelam um tímido avanço e ressalta que a conjuntura econômica da ZFM sofre o reflexo da macroeconomia. “A economia da ZFM, a economia de todos os estados brasileiros está inserida em um contexto da macroeconomia internacional e nacional. No Brasil, nós já temos perspectiva de crescimento para o próximo ano. As estimativas falam que em torno de 0,5%, alguns 0,8%”, disse.

Representando o poder legislativo, o deputado estadual Serafim Correa enfatiza que a crise no setor industrial só irá melhorar após a recuperação do Brasil. "O modelo Zona Franca de Manaus esta baseado na produção de produtos ligados ao entretenimento. Então, toda vez que há uma crise a Zona Franca é a primeira que sofre e a última que se recupera, por uma razão óbvia, nós dependemos do mercado consumidor que está no sudeste preponderantemente", destacou.

A superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, revelou a abertura de novos segmentos no PIM, a exemplo da produção de cafeteiras elétricas, que teve o Processo Produtivo Básico (PPB) aprovado no final de julho. Mais de 56 PPBs foram aprovados em 2016, segundo a superintendente.

Publicidade
Publicidade