Publicidade
Cotidiano
GOVERNO

Caso de Flávio Bolsonaro ‘não tem nada’ a ver com governo, diz vice-presidente Mourão

Para o general da reserva, é preciso aguardar o andamento dos fatos e investigações antes de se tirar conclusões. Flávio Bolsonaro é filho do presidente Jair Bolsonaro 20/01/2019 às 17:07
Show mour o 55bd30e9 5b2f 41c4 86c3 1be0092efc42
Foto: Agência Brasil
Rodrigo Viga Gaier (Reuters) Rio de Janeiro (RJ)

O caso envolvendo movimentações financeiras atípicas do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e do ex-assessor dele, Fabrício Queiroz, não é assunto do governo que começou em 1º janeiro, disse neste domingo (20) o vice-presidente da República, general da reserva Hamilton Mourão. Flávio Bolsonaro é filho do presidente Jair Bolsonaro.

“É preciso dizer que o caso Flávio Bolsonaro não tem nada a ver com o governo”, disse à Reuters Mourão, que assume interinamente a Presidência da República enquanto Bolsonaro participa do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Para Mourão, é preciso aguardar o andamento dos fatos e investigações antes de se tirar conclusões.

Flávio Bolsonaro é investigado na esfera cível da Justiça do Rio de Janeiro por suspeita de movimentação atípica detectada pelo Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf).

Segundo reportagens do Jornal Nacional, da TV Globo, o Coaf identificou 48 depósitos de R$ 2 mil entre junho e julho de 2017 e um pagamento de pouco mais de R$ 1 milhão de um título bancário da Caixa Econômica Federal na conta de Flávio Bolsonaro, então deputado estadual.

Neste domingo (20), o jornal O Globo destacou ainda que Queiroz chegou a movimentar em sua conta, além de R$ 1,2 milhão já divulgados, outros R$ 5,8 milhões, totalizando R$ 7 milhões em três anos.

Procurada, a assessoria de imprensa de Flávio Bolsonaro disse que o senador eleito não comentaria o assunto.

Publicidade
Publicidade