Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020
REAÇÃO

Caso Flávio: advogados reagem com surpresa à denúncia do MPE-AM

Elizeu da Paz, Mayc Parede, José Edvandro Júnior e os irmãos Alejandro e Paola Valeiko foram denunciados por envolvimento na morte do engenheiro



show_trio_xxxxxxxxxxx_A443349D-A84A-427E-B9B7-6F3600B0CE4B.jpg Foto: Arquivo/A Crítica
17/12/2019 às 19:09

A denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM) em desfavor do sargento da Polícia Militar Elizeu da Paz, do lutador de MMA Mayc Vinícius Teixeira Parede e Alejandro Molina Valeiko, como sendo os autores do homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues, de 42 anos, surpreendeu a defesa de alguns dos réus que chamaram a denúncia de confusa e contraditória.

“Para mim é uma denúncia contraditória a provas dos autos”, disse a advogada Talita Lindoso, responsável por fazer a defesa de Paloma Valeiko, denunciada no artigo 347 do Código Penal que prevê pena de três a dois anos de detenção, por fraude processual.



De acordo com a advogada a denúncia contem algumas informações que contradizem o que foi apurado pela polícia. Para ela, a impressão é que a denúncia foi feita às pressas, já que as investigações ainda não foram concluídas.

Talita Lindoso disse hoje que vai aguardar qual será a posição da juíza Ana Paula Braga depois de receber a denúncia e vai aguardar ser comunicada para oferecer a defesa da suspeita.

Catharia Estrela, advogada do sargento da Paz, disse que a defesa apresenta pelo MPE-AM desconsidera o relatório da autoridade policial e a confissão de Mayc Parede quando responsabiliza pelo crime, além de Parede, o sargento da Paz e Alejandro. “Houve divergência. Acredito que foi uma denúncia antecipada, de uma investigação não concluída”, disse Estrala.

A advogada disse que já entrou com pedido de habeas corpus em favor de da Paz, mas até hoje não teve resposta. Ela disse que ele continua preso e que está abatido, mas que vai aguardar a manifestação da juíza.

Diogo Gonçalves, advogado de Alejandro, chamou a defesa apresentada pelo MPE-AM de lacônica e sem qualquer fundamento ou lógica. “Não sei onde eles acharam que houve uma briga entre o 'major', Mayc e Alejandro dentro da casa e no final alegam que houve omissão por parte de Alejandro e acham que Flávio foi morto dentro de casa”, disse Gonçalves.

O advogado disse ter ficado surpreso pelo fato do MPE-AM ter oferecido denúncia sem ter concluído as suas investigações e de ter recebido os laudos técnicos da perícia, que são as provas técnicas do que ocorreu. Ele disse que a defesa de Alejandro vai aguardar ser comunicada para apresentar a defesa do suspeito, o que deve acontecer no ano que vem.

A defesa dos demais réus não foram localizadas.

Entenda o caso

O engenheiro, Flávio foi  encontrado morto no último dia 30 de setembro em um terreno no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

Segundo a denúncia datada do dia 16 de dezembro, assinada pelo promotor de Justiça Igor Starling Peixoto, titular da 16ª Promotoria de Justiça, e dada com exclusividade pelo programa "Alô Amazonas", há indícios de autoria e prova da materialidade de crime praticado por Elizeu, Mayc e Alejandro contra Flávio.  

O trio também é denunciado por homicídio qualificado tentado contra Elielton Magno Gomes Menezes, que chegou a ficar preso temporariamente por suspeita de envolvimento na morte do engenheiro.

O promotor de Justiça Igor Starling Peixoto foi contactado pelo celular, mas não atendeu ao telefone. A assessoria de imprensa do MPE-AM foi procurada e disse que somente amanhã vai tentar falar com Starling.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.