Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
Caso Lucas Ramon

Caso Lucas: defesa afirma que polícia não tem prova nenhuma contra o casal

Os advogados afirmaram, ainda, que aguardam o momento em que o verdadeiro autor da morte da vítima será revelado



Sem_titulo_F7915250-053C-4E73-A1A2-EE67A2B1DE06.jpg Fotos: Gilson Mello
27/09/2021 às 10:59

A equipe de defesa jurídica do casal Joabson Agostinho Gomes, 38, e Jordana Azevedo Freire, 41, afirmou que a Polícia Civil do Amazonas (PCAM) não produziu nenhuma prova material que ligue o casal à morte do empresário Lucas Ramon, assassinado a tiros no dia 1º de setembro deste ano. Os advogados afirmaram, ainda, que aguardam o momento em que o verdadeiro autor da morte da vítima será revelado.

 

Outras hipóteses investigativas estão sendo traçadas pela defesa, por meio do uso da técnica de investigação defensiva, como forma de tentar auxiliar o esclarecimento do fato, o trabalho das autoridades encarregadas da investigação e, sobretudo, demonstrar a ausência participação de Joabson e de Jodana no crime.

 

“Não foi produzida uma única prova material que ligue quaisquer deles ou qualquer pessoa que com eles tenha se relacionado à execução da vítima Lucas Ramon”, declarou a defesa, por meio de comunicado feito à imprensa em nota publicada no domingo (26). 

 

O grupo de advogados disse, também, que os documentos públicos sobre a investigação – os autos - ainda estão em segredo de justiça, o que impossibilita o oferecimento de informações específicas sobre a dinâmica do crime que vitimou Lucas.

 

“Apesar das limitações decorrentes do segredo de justiça requerido pela autoridade policial e determinado pelo Juízo competente sobre o caderno investigatório, a defesa, em nome de seus constituintes, reitera publicamente a inocência do casal, na certeza de que nem Jordana, nem, muito menos, Joabson, têm, em absoluto, qualquer espécie de envolvimento no triste episódio que culminou com a morte de Lucas Ramon”, declararam os responsáveis pela defesa.

 

Por meio de nota, a PCAM afirmou que as investigações continuam.

 

"A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da delegada Marna de Miranda, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informa que as investigações em torno da morte do empresário e sargento do Exército Brasileiro, Lucas Ramon Silva Guimarães, que tinha 29 anos, seguem em curso e o processo corre em segredo de Justiça.

Além disso, a delegada ressalta que mais informações a respeito do caso não poderão ser repassadas, para não atrapalhar as investigações policiais", finalizou a nota.



News 6bf8d194 12ee 4a6c 8ab8 29658d0c6750 e69fe602 b00d 41db b967 4526a2cde395
Repórter de A Crítica
Jornalista graduado no Centro Universitário do Norte (UniNorte), que busca trazer um pouco de storytelling a todos os aspectos da vida, principalmente aos textos que levam sua assinatura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.