Publicidade
Cotidiano
Notícias

Caso Marcelaine: juiz aguarda alegações finais para decidir se processo vai a júri popular

Mauro Antony disse que réus tem 10 dias para apresentar a última defesa e que assim que tiver todos as alegações vai decidir sobre o pedido do MP-AM 14/05/2015 às 21:25
Show 1
Caberá ao juiz Mauro Antony decidir se a decisão final no julgamento do caso vai a juri ou não
Kamyla Gomes Manaus (AM)

O juiz Mauro Antony informou, nesta quinta-feira (14), que está aguardando apenas as alegações finais dos cinco envolvidos na tentativa de homicídio da estudante de direito, Denise Almeida da Silva, 34, para decidir se o julgamento irá a júri popular, ou não.

Segundo o juiz, assim que o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) entregou os autos processuais à Justiça, na segunda-feira (11), com o pedido para que o caso vá a júri popular, já se abriu o prazo para a defesa se manifestar, e assim que alegações finais forem enviadas será decidida forma de julgamento.

Mauro Antony informou que o prazo para apresentação das alegações finais é de 10 dias. “Como são cinco envolvidos e vários advogados, tem que juntar tudo isso, e como são todas as alegações finais, só poderá ser decidido assim que já estiverem nos autos. Mas até o momento, estou apenas no aguardo sem ainda uma data certa estabelecida”, destacou o magistrado.

“A alegação final é a peça principal a ser apresentada após toda a fase de diligências já realizadas em torno do processo”, disse Mauro Antony.

O crime

Denise Almeida sofreu uma tentativa de homicídio no dia 12 de novembro de 2014. A vítima foi alvejada com dois tiros na saída de uma academia localizada no Centro de Manaus.

A socialite Marcelaine Schumann, 36, foi apontada como mandante do crime.  As duas dividiam, segundo a polícia, o mesmo amante: o empresário Marco Souto.

Marcelaine foi denunciada  pelo crime de tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, seguindo o inquérito produzido pela Polícia Civil . Também são réus no processo Rafael  Santos, 25, o ‘Salsicha’, apontado como o atirador; Charles Mac Donald, 27; Karen Marques, 22; e Edney Costa, 26.

Pena

Marcelaine poderá ficar presa durante 15 anos em regime fechado caso seja condenada a pena máxima, segundo o juiz Mauro Antony. Marcelaine foi presa pela Polícia Federal no dia 5 de janeiro de 2015 dentro do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes ao chegar de uma viagem de Miami, nos EUA, onde estava desde dezembro de férias com o marido, o empresário Edmar Costa.

Ela teve voz de prisão decretada dentro da aeronave. Ela foi levada pela PF ao Centro de Detenção Provisória (CDP) Feminino, no Km 8 da rodovia BR-174.

Depois de ser solta, com o relaxamento da prisão, passou a ser monitorada por tornozeleira eletrônica.

Publicidade
Publicidade