Publicidade
Cotidiano
Notícias

Centro de Mídias de Educação da Seduc inicia ano letivo

Seduc afirma que até o final do ano, outros 300 pontos de atendimentos serão instalados nos municípios do Estado, aumentando em até sete mil novos estudantes dos ensinos Fundamental, Médio e EJA 02/03/2016 às 09:40
Show 1
Secretário da Seduc, Rossieli Soares (centro) reforçou que os centros de mídias contam com professores capacitados
Hellen Miranda ---

Com objetivo de encurtar distâncias e levar educação para todo o interior do Amazonas, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) deu início, ontem, ao ano letivo de 2016 do Centro de Mídias de Educação. O projeto “Ensino Presencial com Mediação Tecnológica”, do Centro de Mídias da Seduc, atualmente possui 1.300 pontos de atendimentos com mais de três mil salas de aula.

De acordo com o Secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares da Silva, as aulas são ministradas de sete estúdios de televisão localizados no Centro de Mídias, em Manaus, em formato de teleconferência.

“O Centro é equipado com estúdios de TV de onde uma equipe de professores especialistas ministra as aulas diariamente que são transmitidas via satélite e acompanhadas pelas comunidades rurais amazonenses, que também contam com o auxilio de professores previamente capacitados para o projeto. É o professor presencial, que aplica as provas elaboradas pelo professor que ministra a aula a partir do estúdio e este professor do estúdio realiza a correção da prova online, comentando as questões aplicadas nos exames”, explica.

O projeto “Ensino Médio Presencial com Mediação Tecnológica” foi implantado em julho de 2007 e atende ao Ensino Médio, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) no interior do Estado. Nas comunidades rurais atendidas, cada uma das salas de aula está equipada com um kit tecnológico composto por Antena VSAT bidirecional, roteador-receptor de satélite, cabeamento estruturado (LAN), microcomputador, webcam com microfone embutido, TV LCD 37 polegadas, impressora a laser e no break. “A tecnologia permite que professores e alunos interajam como se ambos estivessem no mesmo espaço físico”, destaca Rossieli. Conforme o secretário, ainda neste ano serão implantados mais 300 pontos de atendimentos em comunidades rurais no Amazonas.

O conteúdo das dez disciplinas são ministradas em módulos e a carga horária é a mesma do Ensino padrão, com 800 horas/aula anuais, conforme prevê a Lei 9.394/96, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

Projeto chega em novas comunidades

De acordo com o Secretário de Estado de Educação (Seduc), Rossieli Soares da Silva, até então, algumas das comunidades atendidas nunca tinha sido ofertado o ensino Médio e Fundamental. “Isso forçava o estudante a sair do local em que morava para continuar os estudos nas sedes dos municípios ou na capital do Estado. Com o projeto vemos o resultado de evasão escolar no campo diminuir, agora a produção rural tem mais mão de obra porque o estudante permanece no local”, destaca.

O projeto “Ensino Presencial com Mediação Tecnológica” conferiu ao Centro de Mídias de Educação inúmeros prêmios nacionais e internacionais. “A educação tem crescido e iremos aperfeiçoar o trabalho que já vem sendo realizado, a fim de que possamos melhorar cada vez mais os índices educacionais no Amazonas ”. Alguns Estados brasileiros que agora também disponibilizam da tecnologia são Piauí, Pará e Rondônia.

Publicidade
Publicidade