Publicidade
Cotidiano
Notícias

Cheia atinge 2,6 mil famílias em Parintins (AM)

Nível do rio chega à marca de 9,3 metros e invade uma das principais avenidas da Ilha Tubinambarana 29/05/2013 às 08:19
Show 1
Na avenida Paraíba, uma das mais movimentadas de Parintins, a água dificulta o trânsito de veículos e ameaça lojistas
Jonas Santos ---

A enchente do rio Amazonas já atinge  2, 6 mil famílias em Parintins. A avenida Paraiba, uma das principais vias de grande movimento da Ilha, já está parcialmente alagada. As águas do rio começam a chegar também à Cidade Garantido. Nesta terça-feira (28), a Defesa Civil Municipal informou que a cheia deste ano poderá se aproximar da grande cheia de 2012, considerada a enchente do século.

A previsão de que a enchente deve vir com força é fundamentada nas medições da régua fluviométrica da Capitania dos Portos de Parintins. O rio Amazonas está enchendo, em média, de 2 a 3 centímetros por dia. No ano passado, o rio estabilizou, segundo a Defesa Civil Municipal, no dia 17 de maio, cravando a cota em 9,30 metros. Nesta terça, a régua marcou 9,3 m.

“Da forma que está subindo poderemos alcançar a enchente do ano passado. A estimativa é que a enchente estabilize no  final mês de junho”, disse o coordenador da Defesa Civil de Parintins, Suammy Patrocínio.

Em Parintins, a prefeitura decretou situação de emergência e criou um Comitê Permanente de Assistência Humanitária. São mil famílias atingidas na zona urbana. Os bairros mais afetados são Itaguatinga, São Francisco e Francesa. De acordo com a Defesa Civil, 14 famílias foram removidas para casas de parentes. A maioria das casas afetadas fica em partes baixas da cidade, uma vez que a Ilha Tupinambarana está situada em área de terra firme.

Foram construídas mais de 3 km de pontes de madeira. Porém, há ainda locais como no bairro Itaúna, onde famílias pedem auxílio, principalmente a construção de pontes para sair das casas. “Estamos precisando de madeira”, queixava-se a dona de casa Raimunda Carneiro, moradora da rua Antônio Meirelles.

Com a inundação da avenida Paraíba,  o trânsito da Ilha começa a ficar ainda mais complicado, porque restam somente duas ruas  de acesso ao centro para quem mora na Zona Oeste. Nesta área estão localizadas as universidades, conjuntos residenciais, sete bairros, as comunidades de Aninga, Parananema e Macurany, a Cidade Garantido e o aeroporto Júlio Belém.

No site da Defesa Civil do Amazonas, Parintins ainda não estava relacionado como cidade em situação de emergência.

Cidade Garantido

As águas do rio Amazonas começam a chegar também à Cidade Garantido. Ontem, o diretor administrativo do boi, Osório Melo, disse que a agremiação está monitorando a subida do rio e que a cheia não atingirá os galpões. De acordo com ele, a passagem das alegorias pela rua Odovaldo Novo também não será problema, porque ainda falta 40 centímetros para as águas alcançarem a rua.

Em todo o Amazonas, 25 municípios já decretaram situação de emergência nas calhas dos rios Juruá, Solimões e Amazonas e mais de 29 mil famílias já foram afetadas no Estado.

Publicidade
Publicidade