Publicidade
Cotidiano
Notícias

Chico Preto deixa cargo de liderança na ALE-AM

Cargo de líder da maioria da Assembleia Legislativa do Estado ficou vago com a renúncia do deputado estadual Chico Preto 27/03/2013 às 07:23
Show 1
Deputado Marco Antônio Chico Preto(PSD) renunciou ao cargo de líder da maioria na Assembleia Legislativa
LÚCIO PINHEIRO Manaus

O deputado estadual Marco Antônio Chico Preto (PSD) renunciou, nesta terça-feira (26), ao posto de líder da bancada da maioria na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

Como líder da bancada da maioria, Chico Preto representava o posicionamento político dos 21 deputados que compõem a base de apoio ao governador Omar Aziz (PSD) na ALE-AM.

Chico Preto estava na liderança dessa bancada desde janeiro de 2011, quanto iniciou o atual mandato (2011 a 2015).

Na carta que enviou ao presidente da ALE-AM, deputado Josué Neto (PSD), comunicando a renúncia, Chico Preto defendeu a importância da alternância no posto. Por isso, abria espaço para os demais colegas.

Segundo o regimento interno da ALE-AM, as escolhas ou alterações de lideranças devem ser comunicadas imediatamente à mesa diretora da Casa Legislativa.

Por telefone, na tarde desta terça (26), o presidente da ALE-AM, Josué Neto, disse a A CRÍTICA que ainda não havia recebido a carta de renúncia de Chico Preto.

A indicação do novo líder dever ser feita pelo conjunto de lideranças partidárias que Chico Preto representava até ontem na ALE-AM. A lista é composta pelo PCdoB, PMDB, PP, PPS, PR, PR, PSC, PSD, PSL, PT, PTB e PTN.

Chico Preto afirmou que, entre as alegrias e decepções, a experiência de liderar uma bancada foi positiva. “Tudo soma. Mesmo com as alegrias que pude desfrutar e as decepções que amarguei”, afirmou.

O deputado não quis falar das decepções que teve que amargar na condição de liderança. “As decepções eu prefiro não relatar. As decepções são para ficar guardadas no fundo da alma”, disse Chico Preto.

O parlamentar disse que a renúncia não foi motivada por qualquer insatisfação com o governo. “Acredito que o rodízio é necessário nesse tipo de tarefa. Acredito nisso para o cargo de presidente da ALE-AM, e acredito para o posto de líder”, disse Chico Preto, que, em dezembro, não teve apoio do governador Omar Aziz para ser presidente da ALE-AM.

O ex-líder da maioria ressaltou que continua no PSD. E que o bom relacionamento que mantém com o governador Omar Aziz continua o mesmo. “Permaneço no PSD. A minha relação pessoal com o governador é boa”, afirmou o parlamentar.

O deputado disse que não tratou da decisão de renunciar ao posto de líder com o governador do Estado. “Não falamos sobre isso. Até porque a minha liderança era a de maioria, não de líder do governo”, disse Chico Preto.

Deputado renuncia e vai a Brasília
No mesmo dia em que informou ter encaminhado a carta de renúncia à presidência da ALE-AM, Chico Preto viajou para Brasília. O parlamentar negou que tenha ido participar de algum encontro político com o mentor político dele, o ex-governador e hoje senador Eduardo Braga (PMDB). “Não tenho agenda de encontro político partidário”, disse, por telefone.

Chico Preto explicou que foi à capital do País participar de um encontro para tratar dos desafios de trazer a fibra ótica para o Amazonas. O evento é promovido por uma operadora de telefonia celular, informou o deputado.

No início da carreira política, Chico Preto integrou o grupo de aliados de Braga que ficou conhecido como ABC, formado por ele, Ari Moutinho e Bosco Saraiva.

Experiência
Chico Preto foi vereador de Manaus por três mandatos, e em dois mandatos foi eleito presidente da Câmara. No governo de Eduardo Braga (PMDB), foi secretário de Estado do Trabalho e Cidadania. Em 2010, se elegeu deputado com 26,1 mil votos.

Publicidade
Publicidade