Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ciclistas realizam protesto por mais proteção no trânsito

Eles se reuniram no Parque dos Bilhares e pedalaram juntos para lembrar da morte de Antônio Wilson Conceição Veira,  atropelado em morto por um carro no último sábado (25) enquanto ia ao trabalho de bicicleta. 28/05/2013 às 00:39
Show 1
Ciclistas de reúnem no Parque dos Bilhares para realizar uma passeata de protesto pela morte de Antônio Wilson.
Bruno Strahm Manaus (AM)

A Comissão de Ciclistas do Amazonas realizou um protesto na noite desta segunda-feira (27), pela morte do ciclista Antônio Wilson Conceição Vieira, 36, ocorrida na madrugada do último sábado (25) na avenida Santos Dumont, bairro Tarumã, zona oeste.

Após se concentrarem no Parque dos Bilhares, na Avenida Constantino Nery, eles pedalaram até o local do acidente que vitimou Antônio, escoltados por batedores do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).Cerca de 100 pessoas participaram do protesto.

“Meu irmão trabalhava há um ano e meio em uma empresa prestadora de serviço para o aeroporto e todos os dias ele saía de casa, na Redenção, de bicicleta, era o principal meio de transporte dele”, lamenta a irmã da vítima, Ivanete Mendonça.


Para Paulo Aguiar, membro da comissão e do movimento ‘Pedala Manaus’, além de protestar, a passeata simboliza a mobilização civil para cobrar mais agilidade do poder público em relação ao respeito aos ciclistas no trânsito.

“É hora de reivindicarmos uma posição mais ágil do poder público em relação a instalação de ciclofaixas e ciclovias em Manaus. Já realizamos um trabalho de educação com o Pedala, mas falta mais empenho para realizar campanhas de educação ao motoristas e uma sinalização mais presente, indicando que há ciclistas na via”, comenta Aguiar.

Ele ainda afirma que Manaus não está tão atrás de outras capitais do Brasil em relação ao respeito de motoristas com ciclistas. “As diferenças estão na infraestrutura de outras capitais, que conseguiram implantar um sistema melhor de sinalização e de ciclofaixas. A outra é que em outras cidades já existe uma massa crítica que percebe que o trânsito não é apenas dominado por carros, motos, coletivos e afins, eles sabem que a bicicleta é um meio de transporte legítimo e não apenas para lazer”, completa.

Muito emocionada, Ivanete comemora a iniciativa dos ciclistas da cidade. “Estou triste com a morte do meu irmão, mas é bom saber que tantas pessoas se sensibilizaram com a morte dele. Espero que o protesto ajude a sua morte não cair no esquecimento. Que os motoristas saibam respeitar os ciclistas na rua”, desabafa Ivanete.

Publicidade
Publicidade