Publicidade
Cotidiano
Na FCecon

Cirurgiões recebem treinamento sobre técnicas de cirurgias minimamente invasivas

A cirurgia, considerada minimamente invasiva, já é realizada no âmbito da instituição desde 2013 e, segundo o diretor-presidente, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci, a ideia é difundir essa técnica em unidades do SUS 07/10/2016 às 13:40
Show asdasdaf
(Foto: Divulgação/FCecon)
acritica.com

Cerca de 20 cirurgiões da rede pública de saúde receberam, nesta semana, treinamento especializado sobre técnicas de videolaparoscopia colorretal na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam). A cirurgia, considerada minimamente invasiva, já é realizada no âmbito da instituição desde 2013 e, segundo o diretor-presidente, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci, a ideia é difundir essa técnica em unidades do SUS. As principais vantagens do procedimento são: recuperação mais rápida do paciente e menos dor nos pós-cirúrgico.

Ele explica que foram realizados três procedimentos em pacientes com idade entre 40 e 50 anos, portadores de câncer colorretal, sendo dois homens e uma mulher. As cirurgias foram transmitidas em tempo real, através de monitores, em uma sala adaptada para a ocasião, onde residentes e profissionais de cirurgia puderam observar e aprender a metodologia aplicada. Os pacientes estão em fase de recuperação e não apresentaram complicações posteriores aos procedimentos.

O especialista em aparelho digestivo, médico cirurgião da FCecon Sidney Chalub, destacou que a iniciativa de promover a atividade foi do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Os cirurgiões Miguel Pinho, Thiago Bramante e Miguel Pedroso, que atuam em unidades especializadas situadas em Joinville e São Paulo, participaram do treinamento como instrutores. O treinamento fez parte do programa Cololap, de Cirurgia Colorretal Laparoscópica.

O treinamento também serviu para preparar os médicos da instituição para a utilização da primeira Sal Inteligente de Cirurgia Minimamente Invasiva do SUS, na região Norte, que está em fase de implantação na FCecon, restando poucas etapas para ser concluída. “Além das vantagens no âmbito do tratamento propriamente dito, a cirurgia minimamente invasiva, que é realizada através de pequenas incisões e a introdução de pinças, evitando a abertura do paciente, também traz melhores resultados estéticos e menos tempo de internação”, frisou.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade