Sábado, 16 de Outubro de 2021
Vereadores

CMM discute possíveis campanhas de educação no trânsito em Manaus

Discursão sobre campanhas de trânsito iniciaram após motoristas e cobradores de transportes coletivos de Manaus iniciarem treinamento para atendimento à deficientes



show_cmm_734CE3BD-5622-4F33-A171-1DA46C1960FD.jpg Foto: Divulgação
24/08/2021 às 14:33

Durante a sessão plenária desta terça-feira (24), o vereador Jaildo Oliveira (PCdoB) falou sobre as empresas de transporte coletivo de Manaus, que reiniciaram o treinamento de motoristas e cobradores para atender as pessoas com deficiência física.

O vereador disse que irá fazer uma indicação à Prefeitura de Manaus para realizar campanhas de conscientização aos motoristas sobre as relações de convivência no trânsito entre veículos, pedestres e ciclistas.

“Precisamos ter um mecanismo de conscientização de todas as pessoas que têm carros, dos condutores de veículos. Todas as pessoas que têm carro, caminhão, moto, precisam ser sensibilizadas para quando verem uma pessoa de bicicleta, um idoso, um deficiente visual, parem, ajudem e respeitem essas pessoas. Só assim vamos conseguir mudar a visão que muitos aí fora têm de Manaus”, disse o vereador.

Jaido disse que as empresas de transporte coletivo estão fazendo sua parte. “Não é porque eu sou motorista de ônibus e de carro que eu não vou respeitar os pedestres. Por isso, as empresas de transporte coletivo reiniciaram seu treinamento com motoristas e cobradores em cima de bicicletas. Ele são convidados a se colocar no lugar o pedestre do cego, dos ciclistas, para evitar problemas no trânsito”, disse o vereador.

Jaildo Oliveira disse que em outros países, quando a pessoa coloca o pé na calçada, os veículos param. “Isso não deve ser obedecido apenas pelos motoristas e cobradores, mas também por todos nós. Todos nós somos responsáveis pelo trânsito e por quem circula nele”, disse o vereador.

O vereador Rodrigo Guedes (PSC) disse que o artigo 201, do código de trânsito brasileiro, regulamenta a distância obrigatória para um carro ultrapassar uma bicicleta. “Todo e qualquer motorista deve manter uma distância de 1,5 metro do ciclista para fazer uma ultrapassagem. Algumas pessoas pensam que é uma recomendação, mas é uma obrigação. O carro, a moto, o caminhão tem que manter essa distância de 1,5 metros. Se isso fosse multado, teríamos muitas pessoas multadas por não obedecerem”, disse Rodrigo.

Rodrigo disse que é necessário realizar uma campanha de conscientização. “As ciclovias são importantes

O vereador Raulzinho (PSDB) disse que as pessoas só aprendem quando são colocadas no lugar do outro. “Respeitar o direito de ir e vir de todos. Respeitar os cadeirantes, respeitar os ciclistas. A gente vê muito ainda em shoppings, em estacionamentos de supermercados, pessoas que ainda estacionam no lugar dos cadeirantes. Educar não só os motoristas como também os pedestres. Não há uma forma melhor de você fazer uma pessoa entender o que a outra sente se não colocar ela no lugar dela. Se a gente se colocar no lugar daquelas pessoas, vamos entender o que ela sente”, disse Raulzinho.

O vereador Peixoto (PTC) disse que a educação no trânsito e a mobilidade urbana vem sendo constantemente citados nas estatísticas de morte. “É preciso ter essa consciência e fico feliz com esse treinamento de motoristas de ônibus e cobradores. O IMMU deveria retomar as campanhas educativas no trânsito. Eles fizeram algo nesse ano, mas acredito que campanha nunca é demais. Nós temos um trânsito muito hostil na nossa cidade. As pessoas, infelizmente, não respeitam a faixa de pedestre, não respeitam o sinal vermelho, o ciclista. Então, quanto mais campanha tivermos, será muito bom”, disse o vereador. 

Uma das sugestões do vereador Caio Andre (PSC) é que as campanhas de conscientização devem abordar, também, o modo correto dos motoristas trafegarem no trânsito. “Não sei se foi por conta da presença inglesa, na nossa cidade, no início do século que fez com que as pessoas só dirijam no lado esquerdo da faixa. Você pode jogar luz para pedir passagem que o motorista não sai da faixa esquerda. Aí temos que ultrapassar pela direita, inclusive, também prejudicando os ciclistas e pedestres. Minha sugestão para a Prefeitura de Manaus é que ela coloque aquelas faixas de parada dos motociclistas, carros e coletivos não mais de uma faixa mais à frente para os motociclistas e ciclistas possam ficar nos sinais mais à frente.  Isso acontece inúmeras cidades do Brasil e do mundo e chegou a hora de fazermos isso na cidade Manaus”, disse o vereador.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.