Publicidade
Cotidiano
Notícias

CMM e Poder Judiciário estudam firmar parcerias para cursos, palestras e espaço na TV

Durante visita de Wilker Barreto, presidente da CMM, à desembargadora Graça Figueiredo, à frente do TJ-AM, órgãos tentam se unir para esclarecer obrigações e responsabilidades de cada um perante a população. Durante encontro, concurso público do Tribunal de Justiça para interior do Estado foi lembrado 06/01/2015 às 14:39
Show 1
Câmara Municipal quer participação do Judiciário em palestras que abordem temas como participação da mulher na sociedade, combater a violência doméstica e pedofilia
acritica.com* Manaus (AM)

A visita realizada pelo presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS), à presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), desembargadora Graça Figueiredo, na manhã desta terça-feira (6), pode resultar em uma parceria para a realização de cursos e esclarecimentos da importância das leis e sua eficácia para que o Poder Judiciário possa fiscalizá-la, além de espaço na programação da TV Câmara Manaus. Durante o encontro, Graça Figueiredo frisou a impotRância do concurso público que abrirá com vagas para o interior do Estado.

A garantia sobre as parcerias foi dada pela própria presidente do TJ-AM, ao agradecer a cordialidade do novo presidente à Corte Judiciária. “É de grande valia poder restabelecer parceria a ajuda mutua do Judiciário com o Poder Legislativo Municipal para fazer com que a população tenha conhecimento das leis que são feitas para facilitar e proteger os munícipes e jurisdicionados também”, disse Graça Figueiredo a Wilker Barreto, que na visita estava acompanhado da 3º vice-presidente da Câmara, vereador Amauri Colares (Pros), e do corregedor, Alonso Oliveira (PTC).

Na conversa, a presidente do Poder Judiciário amazonense falou dos avanços do Judiciário e as metas para 2015, entre elas, a realização de concurso público para vagas nos municípios de Anori, Beruri, Coari e Codajás. “O Tribunal de Justiça tem que ter funcionários no interior”, disse, ao explicar que nas atividades, atualmente, a Justiça depende de servidores das prefeituras. “Agora vamos fazer concurso setorizados. O funcionário começa e termina sua atividade como servidor da Justiça”, explicou Graça Figueiredo. De acordo com a presidente do TJAM, a Justiça estadual tem 62 comarcas para guarnecer, sendo oito fora de Manaus. 

A conversa de Wilker Barreto com a presidente do TJ-AM evoluiu também para a participação do Judiciário nos grandes eventos realizados pela Câmara, como palestras para falar sobre a participação da mulher na sociedade, combater a violência doméstica e a pedofilia entre outros temas. “Temos espaço físico para essas atividades”, argumentou Barreto. Graça Figueiredo também acha importante a discussão de temas de relevância e que levem esclarecimentos à população, como é essa questão da importância das leis, sua eficácia e fiscalização.

Aliás, a ajuda do Judiciário para o cumprimento das leis municipais elaborada pelos vereadores, foi um dos destaques da conversa entre os dois. Wilker fez questão, ainda, de deixar o espaço do plenário aberto para o Poder Judiciário no processo de discussão das leis importantes para a população, como a Lei do Estacionamento fracionado e Lei das Filas. Segundo ele, são leis importantes que precisam ser cumpridas pelos estabelecimentos. “Queremos a mão forte da Justiça para o cumprimento das leis municipais”, disse.

Na troca de gentilezas entre o Poder Legislativo Municipal e o Judiciário Amazonense, Wilker Barreto entregou à Graça Figueiredo o livro sobre a História da Câmara Municipal de Manaus e recebeu do Poder Judiciário uma obra com a história das comarcas e varas cíveis em funcionamento.

*Com informações da assessoria de imprensa da CMM

Publicidade
Publicidade