Publicidade
Cotidiano
Notícias

CMM realizará audiências públicas para discutir orçamento da prefeitura de Manaus

Propsota que prevê reuniões abertas à sociedade foi aprovado pela Câmara 08/11/2013 às 08:05
Show 1
Vereador Waldemir José foi o autor do requerimento para as audiências públicas
Jornal A Crítica Manaus, AM

Câmara Municipal de Manaus (CMM) realizará  audiências Públicas para debater o Projeto de Lei do Plano Pluri Anual e o da Lei Orçamentário de 2014 na área de educação, de saúde e de infraestrutura. Juntos, essas áreas representam mais de  60% do orçamento do município, que está estimado em R$ 4 bilhões.  A proposta das audiências  foi apresentada pelo  vereador Waldemir José (PT) e aprovada pela Casa. 

Na avaliação do parlamentar,  a educação, a saúde e a infraestrutura formam a espinha dorsal do desenvolvimento de uma cidade, torna-se necessário que a sociedade seja ouvida, de modo a democratizar a destinação desses cerca de 60% do orçamento. “Este ano, a CMM já abriu  um grande e importante debate com sociedade para  tratar da revisão do Plano Diretor de Manaus, por isso pensamos que a Casa não se furtará em discutir com a sociedade esse importante tema que é o orçamento” disse o vereador.

O presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB), disse que o requerimento foi aprovado para proporcionar a oportunidade da sociedade debater  as propostas orçamentárias, assim como as emendas de vereadores.

O orçamento da Prefeitura de Manaus, no ano de eleições para o Governo, ALE, Câmara de Deputados, Senado e Presidência da República,  será 16,8% maior que o projetado para este ano. As áreas de educação, saúde e infraestrutura receberão as maiores fatias. Para a educação está reservado R$ 1,1 bilhão. A saúde vem em seguida com R$ 862,6 milhões. A terceira maior receita ficará com a pasta de Infraestrutura, comandada pelo vice-prefeito Hissa Abraão (PPS), com R$ 449,6 milhões.

O orçamento da Câmara Municipal está projetado  em R$ 112,5 milhões.  O Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) chegou à Casa na sexta-feira e começou a ser analisado na segunda-feira. Os vereadores da base governista negociam com o prefeito Artur Neto (PSDB) a inclusão de emendas à proposta.

Segundo Bosco Saraiva (PSDB), até  segunda–feira será aberto o prazo para o recebimento das propostas de emendas dos parlamentares. O líder do prefeito na CMM, Wilker Barreto (PHS), já afirmou que o prefeito  não vê problema na  inclusão de emendas.  “A gente vai definir o número de emendas por vereador. No caso da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), era uma emenda por vereador, ainda vamos ver como vai ficar aqui”, disse o vereador Rozenha, segunda-feira.

Publicidade
Publicidade