Publicidade
Cotidiano
JUSTIÇA

CNJ arquiva processo aberto para esclarecer decisões de Moro sobre Lula

A decisão foi proferida pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins 10/12/2018 às 21:08 - Atualizado em 11/12/2018 às 07:35
Show lula 67a0bba0 aed9 49ec a729 c530b12c9e91
Foto: José Cruz/Agência Brasil
André Richter – Repórter da Agência Brasil Brasília (DF)

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) arquivou hoje (10) um pedido de providências aberto contra os desembargadores Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e o então juiz federal Sérgio Moro sobre o caso das decisões conflitantes envolvendo a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A decisão foi proferida pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins. O magistrado entendeu que nenhum dos juízes envolvidos praticou algum desvio de conduta. No entendimento do corregedor, todos os envolvidos tomaram suas decisões com base no livre convencimento e amparados pela imunidade funcional destinada aos juízes para fundamentarem livremente os despachos que proferirem.

No dia 8 de julho, o desembargador Rogerio Favreto atendeu a um pedido de liberdade feito por deputados do PT em favor de Lula.

Em seguida, Sergio Moro e o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região Gebran Neto, ambos relatores dos processos da Operação Lava Jato, derrubaram a decisão de Favreto por entenderam que o magistrado não tinha competência para decidir a questão. No mesmo dia, o entendimento foi confirmado pelo presidente do TRF, Thompson Flores. 

Publicidade
Publicidade